Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Quase uma tonelada de dejetos sai das associações, por dia, porque não podem ser reutilizados  Fotos: Lúcio Sassi/OCP

Cerca de uma tonelada de dejetos sai das associações por dia e não podem ser reutilizados
Fotos: Lúcio Sassi/OCP

Apesar dos bons resultados com a campanha Recicla Jaraguá, que iniciou em dezembro de 2013, a conscientização ainda precisa ser trabalhada dentro da comunidade. Os sacos verdes distribuídos apenas para a coleta do lixo reciclável têm sido usados para armazenar outros tipos de materiais, e vão parar nas mãos dos recicladores.

De acordo com o presidente da Associação de Recicladores de Jaraguá do Sul, Cristiano Eleutério, a campanha gerou mais empregos com o aumento de trabalho, dobrando a produção.

“Infelizmente sempre recebemos materiais indevidos”, diz. “Chegamos a receber madeira, lixo de banheiro e até animais mortos.”

A recicladora Juraci Maia, 55, conta que em apenas três meses trabalhando no local, já achou muitas coisas que não deveriam estar lá. “O que mais encontramos são fraldas usadas”, aponta.

“Gosto de trabalhar aqui e fazer o que faço, mas seria muito bom se as pessoas tivessem consciência do que estão colocando nesses sacos.”

O presidente da Fujama, Leocadio Neves e Silva, expõe que este é o principal foco de reclamações recebidas na Fundação. Para ele existe a falta de conscientização e comprometimento das pessoas. “É necessário que a comunidade entenda que reciclar corretamente é importante, pois o trabalho é manual e pessoas vão mexer nestas sacolas”, afirma.

Fonte: OCP Online