Por: João Marcos | 6 anos atrás

Quem precisou sacar dinheiro nos terminais bancários da região nos últimos dias não teve sucesso. A greve dos trabalhadores do transporte de valores, que iniciou no dia 2 de julho, causa falta de dinheiro nos caixas da cidade.O administrador, Guilherme Boron, 23 anos, sentiu dificuldade para sacar dinheiro ontem de manhã. Ele passou por duas agências do Banco do Brasil para conseguir sacar e pagar as contas da empresa. “Na outra agência fui até a boca do caixa e não tinha a quantia que eu precisava”, lamentou.
Ontem à tarde, em Itajaí, teve uma reunião dos grevistas com o setor patronal das empresas de transporte de valores, mas não houve acerto. A paralisação continua, sem previsão para o retorno.Entre as reivindicações da classe trabalhadora estão o aumento de 10% no salário e o pagamento integral do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), criado com o objetivo de orientar os reajustes de salários dos trabalhadores.

Segundo o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Jaraguá do Sul, Ademir Edson Fernandes, a cidade depende dos trabalhadores de Joinville para o abastecimento dos caixas. Ele conta que 98% dos trabalhadores estão em greve, e que isso representa cerca de 200 pessoas. O presidente explicou que as empresas oferecem apenas 4,5% de aumento.

Já o Presidente da Federação dos trabalhadores no Transporte de Valores em Santa Catarina, Luiz Carlos da Silva, disse que quase a totalidade aderiu à greve. Ele conta que 1,6 mil trabalhadores estão parados em todo o Estado. “Se não entrarmos em acordo a paralisação vai continuar”, afirmou Silva.

Procon pode ajudar

O Diretor do Procon de Jaraguá do Sul, Adilson Macario de Oliveira Junior, explica que o consumidor que se sentir prejudicado por não conseguir retirar dinheiro, deve solicitar ao banco uma carta por escrito, informando o acontecido e levar ao Procon. Essa carta serve para que o órgão consiga abrir um processo administrativo contra o banco responsável. Segundo o presidente, até ontem não havia recebido nenhum caso de reclamação oficial. O Procon fica na rua Donaldo Gehring, 175, Centro. O telefone é o 3275-1425.

Notícia d’O Correio do Povo