Por: João Marcos | 4 anos atrás

Após a eliminação do Jaraguá Futsal nas semifinais da Liga, as especulações quanto ao planejamento para o próximo ano do time na cidade ficaram ainda mais intensas.

image

Os retornos de Falcão e de Valdin. Os patrocínios da Amanco, da Ambev e da Vinícula Pericó. As saídas de Pepita para a Rússia e de Keko para o Corinthians… Henrique Porto publicou hoje no  Avante Esportes uma ótima matéria que explica um pouco a respeito desses boatos.

Confere aí:

Findada a participação do Jaraguá na Liga Futsal, as especulações e as ‘teorias conspiratórias’ começam a tomar conta das redes sociais e das conversas informais. Nenhuma informação é confirmada, porém nada deve ser descartado neste momento.

A grande verdade é que o tempo é de indefinição na Associação Desportiva Jaraguá (ADJ), tanto dentro como fora das quatro linhas. Os dirigentes da equipe afirmam que pediram um prazo até a próxima sexta-feira, dia 28, para iniciar as conversas com os atletas e a comissão técnica, a respeito das renovações. “Já avisamos que temos interesse em renovar com todos. Faremos isso com calma, um a um. Vamos ter uma semana para viabilizar isso”, adiantou o supervisor Kleber Rangel.

“Nossa equipe se valorizou com a campanha deste ano. Agora precisamos conversar com cada atleta e cada integrante da comissão técnica para ver até qual valor conseguimos chegar em cada caso”, informou Fabio Leoni, diretor administrativo da ADJ. Apesar de não comentar publicamente, sabe-se que a ADJ pretende trabalhar com um orçamento de R$ 200 mil ao mês em 2015, valor superior aos R$ 150 mil atuais.

“Estamos buscando, com os pés no chão, montar ou manter um time dentro do nosso orçamento. Se conseguimos um orçamento de R$ 50 mil, faremos um time de R$ 50 mil”, disse Leoni. “Há um bom tempo estamos mantendo contato com os atuais patrocinadores. Estamos fazendo o possível e o impossível para buscar esses recursos, mas o cenário econômico nacional nos atrapalha um pouco, já que as empresas estão apreensivas quanto ao ano de 2015. Fazer esporte no Brasil é muito difícil”, lamentou.

Enquanto isso, os dirigentes da ADJ também estão cobrando uma maior agilidade da empresa Novocom, responsável pela captação dos patrocinadores. Apesar da expectativa criada no anúncio da parceria entre ambos, cerca de um mês e meio atrás, até o momento a mesma não se refletiu em recursos.

Confira mais notícias do esporte regional acessando avanteesportes.com

De fato seria ótimo continuar com um time de alto nível por aqui. Já nos tornamos referência nacional tanto no esporte quanto na torcida quando o assunto é futsal.

Não podemos deixar isso morrer novamente. O trabalho que foi construído nos últimos anos para colocar Jaraguá do Sul de volta no mapa do futsal nacional, não pode ter sido em vão.