Por: Ricardo Daniel Treis | 3 anos atrás

Segue matéria por Gabriela Bubniak para o jornal O Correio do Povo:

fmj01

A Faculdade Estácio de Sá, do Rio de Janeiro, foi a escolhida para oferecer 50 vagas no curso de medicina que será implantado em Jaraguá do Sul nos próximos anos. Os ministérios da Educação e da Saúde informaram nesta quinta-feira, dia 9, as mantenedoras dos 39 municípios selecionados para a implantação do curso. Com isso, o país autorizou a abertura de 2,2 mil vagas para alunos de medicina em instituições particulares de dez estados do país.

Por meio da assessoria de comunicação, a instituição vencedora declarou que recebeu com grande entusiasmo o anúncio, e poderá contemplar outras quatro cidades do país, além de Jaraguá: Angra dos Reis (RJ), Juazeiro (BA), Alagoinhas (BA) e Ijuí (RS).

“A grande experiência da Estácio, sob a ótica da gestão, bem como acadêmica, em cursos de Medicina, nos dá a certeza de que faremos um belo trabalho nestas cidades. No mais, a Estácio vai aguardar o desfecho final do processo para se manifestar sobre o tema”, finaliza.

Em abril deste ano, cinco instituições de ensino superior haviam sido classificadas no Primeiro Edital de Chamada Pública de Mantenedoras de Instituições de Educação Superior, das quais duas são jaraguaenses: a Católica de Jaraguá do Sul e a Faculdade Jangada, as quais ainda podem entrar com recurso na tentativa de conseguir o oferecer o curso.

De acordo com o diretor Financeiro e Administrativo da Secretaria de Educação, Rogério Jung, o prazo para recurso abre nesta segunda-feira (13), e encerra no dia 22 de julho. O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 28 de agosto. “A melhor proposta foi a da Estácio, mas não temos ainda como saber qual foi, pois isso é feito diretamente com o MEC”, comenta. Ele explica que o processo de seleção é aberto para todo o país e, caso a entidade vencedora seja de fora, terá um prazo entre três e 18 meses, para a implantação e instalação do curso na cidade.

O reitor da Católica de Santa Catarina, professor Robert Burnett, não quis comentar sobre o assunto, mas diz aguardar o parecer da instituição, enviado pelo MEC, para avaliar. Já os responsáveis pela Faculdade Jangada não foram encontrados pela redação do O Correio do Povo para falar sobre o resultado.

Jaraguá do Sul foi a única cidade credenciada no Estado a ser contemplada para receber o curso. Um dos pré-requisitos seria a implantação do programa de residência médica, que começou a funcionar nos primeiros dias de março deste ano nos hospitais São José, Jaraguá e na saúde pública, para especialização na atenção básica. Ao todo são dez residentes no município.