Por: João Marcos | 3 anos atrás

Que ao entrar nas redes sociais disponibilizamos um livro aberto e interativo sobre nossas vidas, todos sabem – ou pelo menos deveriam saber. Acontece que a principal rede atualmente, o Facebook, não é muito transparente em relação à coleta dos dados de seus usuários ou o destino deles – os “Termos e Condições” até explicam, mas é preciso decifrar aquele documento que com toda certeza você não leu quando fez seu cadastro.

facebook_privacy_comic_brian_farrington

Mas enfim, para que um usuário possa descobrir quais dados seus o Facebook guarda precisa acessar este link  da rede e clicar em “Baixe uma cópia de seus dados do Facebook”. Depois de inserir seu e-mail e senha, em algumas horas deverá receber um documento por e-mail esclarecendo a questão.

determined-questioning-pondering

O informe vem com uma pasta e quatro arquivos: fotos, vídeos, HTML e Index. O último item reúne todas as suas informações que estão em posse do Facebook como preferências musicais, literárias e cinematográficas, interesses gerais entre outros.

neutral-suspicious

No tópico “Anúncios” estão listados dezenas de assuntos de seu interesse e no item “Amigos” é possível ver todos os amigos, usuários excluídos e pessoas que receberam sua solicitação de amizade, mas ainda não aceitaram. Em “Mensagens” é possível ver praticamente todas as mensagens que você já trocou na vida utilizando a rede social.

cereal-guy-cereal-guy-spitting

Diferente do Google, o Facebook não oferece nenhum tipo de mecanismo para que o usuário possa limitar a invasão de sua privacidade. Quando você aceitou os termos de uso da rede já permitiu que a empresa tenha acesso pleno aos seus dados.

Mermão, se isso cai em mãos erradas… Opa, mas peraê. E quem disse que as mãos do Sêo Mark são as certas? A célebre frase do “Eu sei o que vocês fizeram no verão passado” nunca fez tanto sentido.


Fonte: esse artigo aqui do Catraca Livre.