Por: Anderson Kreutzfeldt | 06/01/2014

facebook

O Facebook está sendo alvo de uma ação federal conjunta por acessar mensagens privadas de usuários da rede social. Segundo o processo, registrado na Califórnia (Estados Unidos) nesta quinta-feira (2), a rede social tem acessado essas mensagens para “melhorar seus algoritmos de marketing e aumentar a habilidade da rede social de obter mais lucros com dados de usuários”.

“Nós acreditamos que essas alegações não têm fundamento e nós vamos nos defender de forma enérgica”, informou um porta-voz do Facebook ao site de tecnologia americano “Cnet”.

A ação descreve que a rede social considera cada link trocado durante uma troca de mensagens privadas como uma curtida. Essa informação ajuda o Facebook a entender o hábito de um perfil e até fazer com que este usuário receba publicidade dirigida baseada nessa informação.

Matthew Campbell e Michael Hurley, os autores do processo, alegam que esta prática viola o Electronic Communications Privacy Act,  lei americana que determina regras para privacidade em meios eletrônicos.

“Fazer com que os usuários acreditem que as mensagens que eles trocam são privadas cria uma oportunidade especialmente lucrativa para o Facebook, porque quem utiliza o serviço acredita que a comunicação por esse meio é livre de vigilância. Isso faz com que as pessoas estejam mais propícias a revelarem fatos que elas não diriam se soubessem que esse conteúdo está sendo monitorado”, dizem os autores do processo.

A acusação quer que o Facebook pare de monitorar os conteúdos trocados por mensagens privadas e ainda seja punido com uma multa de US$ 100 (cerca de R$ 238) para cada dia que a rede social fez tal prática.

via Uol