Por: Anderson Kreutzfeldt | 06/05/2014
Foto: Carlos Junior/ND

Foto: Carlos Junior/ND

A ex-namorada do segurança, assassino confesso de Mara Tayana preferiu não se identificar, mas conviveu com Leandro por cerca de um ano, morando na casa em que a jovem de 19 anos foi assassinada. A ex de 27 anos afirma ter sido por diversas vezes espancada, humilhada e ameaçada de morte por ele.

“Ele fez com ela [Mara] tudo o que dizia que ia fazer comigo. Ele dizia que ia me matar, cortar em pedaços e colocar numa mala. Disse que já tinha feito isso uma vez e para ele era moleza.”

Em 2013 ele foi sentenciado a um mês e 16 dias de detenção, quando a pena foi convertida em serviços comunitários. Em outro processo, ele chegou a ser preso, mas foi solto com a promessa de que “não se aproximaria novamente da ex-namorada”.

A garota ainda disse que ele havia confessado o assassinato de Ana Maria Gonçalves Almeida, mulher de 34 anos encontrada dentro de uma mala no rio Cachoeira em 2010.

Falamos sobre um monstro que até então dava claros sinais de agressividade e descaso com a vida humana. O homem da foto, diante de um histórico tão contaminado já poderia ter sido impedido há muito tempo. Basta de impunidade!

Fonte: ND Joinville