Por: Anderson Kreutzfeldt | 07/02/2014

07cc70fd-2534-4b29-8b3f-824238e009e4

Não sei que mania é essa que o homem tem de querer exercer o domínio sobre a vida e a morte… Algumas coisas realmente não estão em nosso controle e não tem jeito nenhum de fugirmos da natureza… Mesmo assim, se alguém estiver interessado esse serviço está oferecendo a imortalidade e #coisaetal:

No sábado, assisti a um dos episódios de uma série chamada Black Mirror, de contos de suspense e paranoia relacionados a tecnologia. Na história, uma moça perde o marido em um acidente de carro e acaba se inscrevendo em um serviço online que recria uma persona do marido falecido usando tudo que ele publicava online. É uma inteligencia artificial que aprende com base nos registros virtuais. A partir daí, a trama se desenrola de maneira não muito feliz, como você pode imaginar, já que o conceito todo é bem assustador.

O futuro distópico mostrado na série faz refletir justamente porque não parece estar muito distante, e você vai ficar assustado quando descobrir que não está mesmo: já existe um projeto de software que quer fazer exatamente o que o serviço mencionado na série faz, ou seja, usar seus registros online pra criar um robô que fale e pense como você depois que você morrer. Conheça o eterni.me.

“Eterni.me coleta quase tudo que você cria em vida e processa essa enorme quantidade de informação usando complexos algoritmos de inteligência artificial. Isso gera uma versão virtual de você, um avatar que emula sua personalidade e pode interagir, conversar e dar conselhos para sua família e amigos depois que você morrer. É como uma conversa de chat com o passado”, explica o site do projeto, que está sendo desenvolvido por uma equipe de estudantes do MIT.

Interessado em testar a versão beta quando ela ficar disponível? Dá pra se inscrever no site. Boa sorte.

via Galileu