Por: João Marcos | 5 anos atrás

O acadêmico Bruno Goulart Schwinden, estudante da 8º fase do curso de Engenharia Elétrica da Católica de Santa Catarina em Jaraguá do Sul, e o professor orientador Alexandre José da Silva, desenvolveram uma bicicleta elétrica utilizando os recursos disponíveis na própria Instituição de ensino.

Bruno comenta que a grande motivação para o desenvolvimento da bicicleta elétrica foi a consciência de preservação ambiental e sustentabilidade aliada a alternativa de locomoção rápida nas cidades. O projeto teve como princípio a economia. Por isso, todos os equipamentos eletrônicos e mecânicos utilizados no protótipo foram desenvolvidos pelo próprio acadêmico e a bicicleta que foi adaptada é a mais barata do mercado.

Semelhante às bikes elétricas disponíveis no mercado, a bicicleta conta com um motor de corrente contínua e banco de baterias, além de controle eletrônico do motor de tração, gerenciador/carregador de bateria e interface com o usuário por meio de um painel instalado no guidão. O grande diferencial da bicicleta desenvolvida por Bruno é o sistema de frenagem regenerativa. “Fizemos um sistema de frenagem regenerativa, ou seja, no momento que o ciclista freia, toda a energia cinética é revertida para a bateria”, explica Bruno.

Todo o sistema eletrônico e o software de controle foram desenvolvidos pelo acadêmico, que utilizou o conhecimento teórico de disciplinas aplicadas na graduação de Engenharia Elétrica. A parte mecânica foi desenvolvida em conjunto com o curso de Engenharia Mecânica. Este é o primeiro projeto de veículo elétrico desenvolvido na instituição.

Com base em testes realizados nos laboratórios da Instituição, o jovem conseguiu estabelecer a durabilidade da bateria e a velocidade máxima que o protótipo pode alcançar. “A bicicleta alcança até 35km/h, fazendo de 50 a 60 quilômetros com uma carga de bateria”, diz Bruno, acrescentando que pretende continuar aprimorando o protótipo, dando novas funcionalidades e características.