Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás

Untitled

Na primeira instância, a Justiça decidiu que a idosa não teve culpa do acidente e a cobrança do conserto da viatura que atropelou a idosa era inocente. O Estado recorreu ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Com a pendência, a família não consegue fazer o inventário da idosa.