Por: Tita Pretti | 4 anos atrás

gasolina

O MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) formalizou, no último dia 30, acusação contra sete pessoas por formação de cartel na venda de combustíveis, em Joinville. O processo reuniu 4.000 páginas de provas, incluindo gravações telefônicas que comprovam os crimes.

Os denunciados têm ligação com postos, com uma distribuidora de combustível e com o Sindipetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina). Um representante regional de uma distribuidora de combustível, segundo apuração da promotoria, dava as cartas no esquema, determinando o aumento do valor da gasolina. O Sindipetro teria participado do esquema com a atuação de ex-presidentes e outros associados da entidade.

Na investigação, descobriu-se que represálias eram feitas a quem se negava a rejustar o preço da gasolina. Entre as revanches estavam a rescisão de contrato do aluguel do posto e o aumento do preço da gasolina vendida pela distribuidora ao comerciante, diminuindo a margem de lucro do comerciante.

As denúncias feitas à Justiça estão baseadas numa ampla investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas), realizada desde 2013. O promotor Cristian Richard Stähelin Oliveira, responsável pela denúncia, disse acreditar que a denúncia será aceita pela Justiça. Segundo a assessoria da 2ª Vara Criminal, a Justiça deve decidir se aceita ou não a denúncia até sexta da semana que vem.

Via ND Online.