Por: Gabrielle Figueiredo | 2 anos atrás

Depois de um erro constrangedor no palco, Pia Alonzo Wurtzbach, das Filipinas, foi escolhida a  Miss Universo 2015. Em um primeiro momento, o apresentador Steve Harvey anunciou que Ariadna Gutierrez, a Miss Colômbia, havia recebido o título. Poucos minutos depois, enquanto a representante latina comemorava a vitória, Harvey retificou a informação e afirmou que a vencedora era a Miss Filipinas. No que talvez seja o reinado mais curto da história, a coroa foi retirada da colombiana e passada para a candidata das Filipinas – e logo a transmissão foi encerrada.

Neste vídeo, é possível ver o momento onde o apresentador percebe o erro e também quando a Miss Colômbia se dá conta que ganhou a competição.

https://www.youtube.com/watch?v=dqsEojeJISs

 

E claro que toda essa confusão já gerou alguns memes:

https://twitter.com/smoldelrey/status/678780225874972672/photo/1?ref_src=twsrc%5Etfw

https://twitter.com/cr4zyforgomez/status/678780089442697218/photo/1?ref_src=twsrc%5Etfw

https://twitter.com/pedrolapera/status/678784977589374980/photo/1?ref_src=twsrc%5Etfw

Antes da confusão, a final do concurso de  beleza reuniu 80 candidatas no palco em Las Vegas, nos Estados Unidos. A candidata do Brasil, a gaúcha Marthina Brandt, de Vale Real, na Serra, ficou entre as 15 semifinalistas, mas não passou para a fase seguinte. Marthina chegou a desfilar com trajes de banho, mas foi eliminada antes da etapa em que as misses atravessavam a passarela com vestidos de gala.

Na primeira eliminatória do concurso, além do Brasil, Austrália, Indonésia, República Dominicana, Filipinas, França, Estados Unidos, Curaçao, Japão, Venezuela, África do Sul, Colômbia, México e Tailândia foram as eleitas. Ao som do cantor Charlie Puth, com o hit Marvin Gaye, as belas cruzaram o palco vestindo biquíni, em uma das etapas mais aguardadas do concurso.

A terceira fase selecionou apenas 10 candidatas, número logo reduzido pela metade. Entre as cinco finalistas, estavam as representantes da França, Colômbia, Filipinas, Austrália e Estados Unidos, que responderam a perguntas sobre temas da atualidade, como posse de armas, legalização da maconha e terrorismo.

Fonte: Revista Donna