Por: André Marques | 06/10/2014

2

Nos apegamos a nossos bichinhos, disso todo mundo sabe. Como a quantidade de donos apaixonados vem crescendo bastante, alguns pesquisadores norte-americanos decidiram estudar até que nível um relacionamento entre humano e animal se parece com uma relação entre pais e filhos de uma família normal.

A pesquisa foi publicada na última sexta no Plos One e impressionou nos resultados:

“Animais de estimação têm um lugar especial no coração e na vida de muitas pessoas, e vários estudos mostram que interagir com pets pode ser benéfico para o bem-estar físico, emocional e social dos humanos. Pesquisas anteriores revelaram que os níveis de oxitocina, hormônio envolvido na ligação materna, aumentam depois da interação com um pet” foram as palavras de Lori Palley, pesquisadora do Centro de Medicina Comparativa do Hospital Geral de Massachusetts e também um dos nomes por trás da pesquisa.

3

A pesquisa

Foram selecionadas 14 mulheres com ao menos um filho entre 2 e 10 anos e também um cachorro de estimação há no mínimo dois anos. Em um primeiro momento, foram feitas perguntas para as voluntárias a respeito sobre o seu relacionamento tanto com os filhos como com os animais enquanto seus filhos e cães eram fotografados em suas residências.

Na segunda etapa, todas as participantes tiveram de passar por um exame de ressonância magnética a fim de monitorar sua atividade cerebral durante a visualização de uma série de imagens, dentre as quais estavam seus filhos e cachorros.

1

Os resultados demonstraram uma considerável semelhança às imagens do filho e cachorro de cada uma das ‘pacientes’. Áreas do cérebro relacionadas a emoção, afiliação, interação social, recompensa se mostraram mais destacadas que o normal quando a mulher via fotos de sua residência. A região ligada a formação de vínculos foi ativada somente quando as mulheres viam fotos de seus filhos e não dos filhos, como era esperado. No entanto, a área responsável pelo reconhecimento facial além de outras funções do ‘visual’ respondeu melhor ao ver as imagens dos cachorros.

“Apesar de ser um estudo pequeno, os resultados sugerem que uma região importante para a formação e manutenção de vínculos é ativada quando as mães veem fotos de seus filhos ou de seus pets”, afirma Luke Stoeckel, coautor do estudo e pesquisador do departamento de psiquiatria do Hospital Geral de Massachusetts.

via Veja