Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás

DSC_9505-730x502

Os Estragos causados pelas chuvas que atingiram o Estado neste fim de semana ainda estão sendo calculados em Corupá. Neste momento, equipes da Secretaria de Obras estão na rua fazendo o levantamento com a Defesa Civil Estadual por causa do decreto da situação de emergência.

Até agora, o município registrou 457 desalojados, que estão em casas de amigos e parentes, e sete desabrigados, que estão provisoriamente no salão paroquial da igreja católica, na rua Padre Vicente (rua da Câmara de Vereadores). A maioria dos desabrigados vieram do bairro Seminário e deixaram as casas por causa de deslizamentos de terra.

O secretário de assistência social, trabalho e habitação, Felipe Rafaeli, pede que os moradores colaborem deixando no salão doações de roupas, colchões, alimentos não perecíveis, água e produtos de limpeza.

“No momento não há mais famílias ilhadas porque assim como a água subiu rápido, ela baixou rápido também” comenta Felipe.

Os rios Novo, Humboldt, Ano Bom e Itapocu transbordaram no domingo. Os bairros mais atingidos foram João Tozini, Vila Izabel e Seminário. Os setores de assistência social, gabinete do prefeito e Defesa Civil estão atendendo provisoriamente na Câmara de Vereadores por causa do incêndio que ocorreu na Prefeitura no domingo (08), por causa de um curto-circuito.

O prefeito Luiz Carlos Tamanini afirma que todas as estradas do município foram atingidas. A situação mais grave é na rua Roberto Seidel, no Centro, onde a cabeceira da ponte ficou danificada. As pontes dos bairros Rio Novo e Bomplandt também foram interditadas e estão sendo avaliadas pelos engenheiros. Caminhões da Prefeitura, dos bombeiros e de empresas foram mobilizados para fazer a limpeza das vias.

O acesso alternativo ao município de São Bento do Sul, pela Rota das Cachoeiras, também está impedido por causa de deslizamentos de terra. No domingo, uma cratera se abriu no Km 93 da BR 280, antigo britador, no trecho da serra entre Corupá e São Bento do Sul e a pista está interditada.

A Prefeitura também trabalha para normalizar o abastecimento de água na cidade. Segundo a Companhia Águas de Corupá, a falta de água atinge os bairros Centro, Bomplandt, Seminário, João Tozini, Itapocu e Ano Bom. Uma adutora rompeu na rua Roberto Seidel a qual foi concertada no início da tarde Também houve estragos na rede que atende os bairros Bomplandt e Ano Bom, mas o problema já foi resolvido.

Bairro João Tozini, em Corupá, foi o mais atingido pela enchente.

Via Jornal de Corupá