Por: | 9 anos atrás

16_alex_klein.jpg

Alex Klein, diretor artístico do FEMUSC – Festival de Música de Santa Catarina, manda notícias de um dos quatro cantos do mundo, por onde se encontra quando não está no comando do evento que colocou Jaraguá do Sul no circuito da música erudita.

Agora, o maestro oboísta se prepara para atuar na China, onde participa de concerto no dia 23 de abril. Alex será o primeiro maestro brasileiro a reger uma orquestra sinfônica no país asiático. O concerto acontecerá no Beijing Concert Hall, com a Orquestra Sinfônica de Cinema da China.

No repertório, a 4ª Sinfonia de Tchaikovsky, que Jaraguá do Sul ouviu com a Orquestra Sinfônica do FEMUSC no penúltimo dia do FEMUSC 2010, assim como canções tradicionais chinesas e o “Batuque” de Lorenzo Fernandez, que foi também interpretado neste último FEMUSC, pela Orquestra NEOJIBÁ, da Bahia. Conforme Klein, o evento terá a presença da Embaixada do Brasil em Pequim.

Na sequência, Alex Klein vai lecionar “master classes” em Hong Kong e depois em três universidades em Taiwan. Após mais uma rodada de classes nos EUA, ele retorna para um breve período ao Brasil, no começo de maio, e logo depois segue para Portugal, onde vai reger a Orquestra Sinfônica Nacional do Porto, seguida pela Orquestra Sinfônica da Bahia (em trabalho com a NEOJIBÁ) e o Festival Internacional de Música de Câmara em São Paulo, onde responde pela Direção Artística. Ainda antes da Copa do Mundo, volta aos EUA para dirigir a orquestra do Sunflower Music Festival em 3 concertos.

Recentemente, Alex Klein conduziu concertos em Pittsburgh, que mereceram crítica na imprensa local (http://community.post-gazette.com/blogs/classical/archive/2010/04/14/the-sublime-alex-klein.aspx). No primeiro concerto, Alex estava acompanhado do professor Richard Young, de viola, que participa do FEMUSC desde a primeira edição do Festival. No segundo, tocou com Young e Ricardo Castro, regente da NEOJIBÁ, em um trio para oboé, viola e piano, que levou à gravação de um CD inteiro para esta combinação.

FEMUSC inspira argentinos

Sobre o FEMUSC, Alex Klein informa que já estão sendo dados os primeiros passos para a próxima edição, em janeiro de 2011.

O maestro destaca o prestígio que o evento realizado em Jaraguá do Sul vem obtendo entre estudantes e músicos de todo o planeta. O crescimento do festival é tamanho que o modelo organizado na cidade inspira a criação de festivais em outras regiões.

“O FEMUSC já influenciou e trouxe modificações aos mais importantes festivais no Brasil, até porque ninguém quer ficar para trás”, pondera Klein. Segundo ele, em Mendoza, Argentina, um dos alunos do FEMUSC, Elias Abraham, planeja criar um festival novo tendo como base o que acontece em Santa Catarina.

“Nosso festival tem um elemento local muito forte, muito ligado às necessidades da região, que a cada ano se compromete mais com a sua realização. Esta característica não é algo que se vê em muitas outras regiões, o que torna o FEMUSC um modelo bem sucedido”, completa Alex Klein.