Por: André Marques | 15/08/2014

felizes-arquivo

Nós sorrimos por várias razões diferentes. Costumamos sorrir quando queremos esconder um desconforto, sorrimos como reação a dor e nojo, ou as vezes para mostrar que estamos tristes. Existe apenas um tipo de sorriso que é usado para transmitir felicidade, e os cientistas o apelidaram de “O sorriso de Duchenne” depois que o cientista francês Guillaume Duchenne foi o primeiro a pesquisar sobre sorrisos.

Estudos recentes na área dos sorrisos descobriram que os sorrisos de legítima felicidade e outros tipos de sorriso começam em áreas diferentes do cérebro. Isso foi descoberto estudando sorrisos de pessoas que tinha danos no lado esquerdo do cérebro, indicando que ‘verdade’ e ‘sorrisos de felicidade’ são controlados pela parte do cérebro que controla as emoções. Enquanto sorrisos falsos e forçados vêm da mesma parte do cérebro que está no comando dos nossos movimentos planejados, não conectados às respostas emocionais.

Mas o que significa todo esse papo sobre diferenças entre um sorriso genuíno de felicidade e outro que não seja tão verdadeiro?

Um sorriso verdadeiro geralmente não envolve apenas os olhos, mas também a pele ao redor deles. Quando alguém te dá um sorriso ‘fake’, geralmente essas pessoas se concentram demais no que a boca delas está fazendo, com isso você será capaz de ver mais dentes do que veria em um sorriso verdadeiro.

via Knowledgenuts