Por: Ricardo Daniel Treis | 3 anos atrás

Antes de mais nada, conste: este não é um post sobre política, é pela observação de fato decorrido na notória guerra “Veja VS PT”. Tanto um quanto o outro já passaram por essa: quando a atuação beira o extremo, lida-se com consequências indesejadas.

Nesse caso aqui, foi por conta da revista ter forçado a barra com o hômi numa denúncia. Dizia a notênha:

“É errada a nota ‘Celebração estrelada’, publicada na edição do dia 18 de fevereiro (pág. 16), por VEJA BRASÍLIA, dando conta dos preparativos de uma festa que homenagearia um sobrinho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no bufê Aeropark, no Distrito Federal. Pelo equívoco, VEJA BRASÍLIA se desculpa com seus leitores e, mesmo que a nota não contivesse conotação negativa, se desculpa também com o ex-presidente e sua família por quaisquer transtornos que possa ter ocasionado”.

A nota em questão afirmava que a festa reuniria centenas de crianças e distribuiria iPads com uma mensagem gravada por Léo Moura, lateral do Flamengo, incentivando a prática de esportes. Também informava que a família de Lula teria pago a organização da festa em dinheiro, acumulando um gasto de quase R$220 mil. #tenso

Com errata ou não, uma coisa é certa: depois que esse tipo de informação começa a circular  na Internet, não sai mais nem com Q-Boa.


O burburinho em cima dessa festa havia começado alguns dias atrás, onde era comentada online a atuação do repórter Ulisses Campbell (Veja) em cima da família Silva. Foi o site Pragmatismo Político quem denunciou, (também forçando a barra, no meu ponto de vista), porém independente seu posicionamento, ainda assim não dava pra desconsiderar os fatos.

Fontes: 01 e 02.