Por: João Marcos | 31/10/2014

Daquelas histórias que você lê na internet e custa a acreditar que é verdade mas, que abre os olhos de muita gente a lutar pelo que é certo e não brincar quando, a vida de uma pessoa está em jogo.

Vi essa no Catraca Livre, e lá contava que a vítima estava ao lado de seu agressor e precisava pedir ajuda sem chamar a atenção dele.

O que parecia ser um trote era na verdade uma solução engenhosa de uma vítima de violência doméstica para pedir ajuda. Uma mulher ligou para o 911, serviço de emergência nos Estados Unidos, e pediu uma pizza. O atendente estranhou mas na verdade ela estava ao lado de seu agressor e precisava avisar a polícia de maneira discreta.

Felizmente o policial entendeu seu pedido de socorro, verificou que no endereço já havia várias ocorrências de agressão e enviou uma viatura ao local. Confira o diálogo:

“- 911, qual é a emergência?
– Rua Maine, 123
– Ok, o que está acontecendo aí?
– Eu gostaria de pedir uma pizza
– A senhora ligou para o serviço de emergência
– Sim, eu sei. Quero uma pizza grande, meia pepperoni, meia cogumelo com pimentão
– Mmmm, desculpe, você sabe que ligou para o 911, certo?
– Sim, você sabe quanto tempo vai demorar?
– Ok, está tudo bem aí? A senhora está em uma emergência?
– Sim, estou
– E não pode falar porque tem alguém ao seu lado?
– Correto. Você sabe quanto tempo vai demorar?
– Tenho um policial há cerca de dois quilômetros da sua casa. Há alguma arma na casa?
– Não, até logo, obrigada”

Após isso, o policial prendeu o namorado da vítima depois de confirmar que ele estava batendo nela há algum tempo.

violence_against_women-450x581

No Brasil há um número específico para receber esse tipo de denúncia,180, a Central de Atendimento à Mulher. O serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias do ano e a ligação é gratuita. Há atendentes capacitados em questões de gênero, políticas públicas para as mulheres, nas orientações sobre o enfrentamento à violência e, principalmente, na forma de receber a denúncia e acolher as mulheres.