Por: Deivis Chiodini | 5 anos atrás

UFC chega a Barueri na próxima quarta em mais uma noite muito importante para os brasileiros, principalmente na divisão dos meio médios, com Toquinho estreando na mesma, Erick Silva buscando o top 10 e Demian caçando seu title shot. No card preliminar, vale a pena ficar ligado na boa luta dos moscas, entre Iliarde Santos e Chris Cariaso, que precisam da vitória a qualquer custo.

maia

Vamos a análise do card principal:

Raphael Assunção x TJ Dillashaw (categoria dos galos): Dois postulantes a disputa do cinturão na categoria dos galos se enfrentam nessa batalha que abre o card principal. Assunção, 5° colocado no ranking,vem de 4 vitórias e ainda não perdeu na categoria, mas seu adversário, o finalista do TUF 14, TJ Dillashaw também vem de um sequência de 4 triunfos. Dois lutadores que tem em sua especialidade o grappling, mas que vem mostrando evolução em sua trocação, temos a promessa de uma luta muito equilibrada. Dillashaw usa muito as combinações de boxe, com golpes em linha reta, buscando encurtar e colocar seu adversário para baixo, com seu jogo de alto nível no wrestling, controlando por cima com um ground and pound muito efetivo. Mesmo se derrubado, ele terá que enfrentar um especialista no jiu jitsu, já que Assunção tem 9 finalizações em sua carreira, com especialidade nas chaves de braço. Em pé, Assunção tem mostrado melhora no muay thai e isso pode ser arma decisiva na defesa das
quedas e nos clinches, usando as joelhadas como contra golpe.
Palpite: Luta duríssima, daquelas que os juízes tem dúvidas pra pontuar. Aposto no brasileiro numa decisão dividida.

Rousimar “Toquinho” x Mike Pierce (categoria dos meio médios): O carismático Toquinho, após uma má fase na categoria dos médios, com duas derrotas seguidas e uma suspensão por doping, esta descendo para tentar reencontrar o rumo de sua carreira. Para estreia, ele terá pela frente um veterano do UFC que vem de 4 vitórias, Mike Pierce, que sempre circulou no meio da divisão, mas nunca alcançou o topo da categoria. Pierce abusa da combinação manjada, porém eficiente, boxe-wrestling, como arma para derrubar e usar seu jogo de clinche e ground and pound, com mãos pesadas. Porém, nessa luta, aposto que ele tentará manter essa luta apenas no boxe, pois ir para o chão com Toquinho é perigosíssimo! Rousimar é um verdadeiro carrapato, com um chão afiadíssimo (no nível de finalista do ADCC), e tem em sua especialidade as chaves de calcanhar avassaladoras. O brasileiro costuma ter problemas com o gás e com o corte maior de peso pode ser um complicador, além do que costuma se perder quando não consegue estabelecer suas quedas, ficando sem rumo na luta.
Palpite: Acho que Toquinho vai ressurgir nessa luta, com uma bela finalização no 2° round

Fábio Maldonado x Joey Beltran (categoria dos meio pesados): Porrada. É o que você pode esperar nessa luta. Dois strikers natos, que não gostam de clinche ou solo, se encontram numa daquelas lutas que pode ser decidida em um golpe. Mas também, são dois lutadores que tem o queixo duro e a luta pode se estender e cair em qualidade, pois não costumam ter o melhor cardio do mundo. O jogo de ambos é boxe, mas Maldonado tem maior arsenal, variando diretos, cruzados e jabs constantes. Beltran chuta melhor e tem mais movimentação e busca sempre o overhand. Promessa de luta movimentada.
Palpite: Maldonado é mais técnico e aposta num nocaute no 2° round.

Thiago Silva x Matt Hamill (categoria dos meio pesados): Após finalmente reencontrar o caminho das vitórias, Thiago Silva enfrentará o participante da 3° edição do TUF, Matt Hamill, que voltou da aposentadoria no ano passado. Hamill é o clássico wrestler americano, que derruba muito bem e trabalha no ground and pound com muita controle. Thiago tem um bom jiu jitsu, mas não deve apostar na luta de solo, ainda mais se cair por baixo, o que pode complicar seu jogo. Em pé, Hamill apresenta boxe consistente, mas o muay thai de Thiago o coloca um passo a frente na luta de pé e seu poder de nocaute, lhe dão grande vantagem. Thiago chuta muito bem e costuma “sentir o cheiro de sangue” quando sente o adversário em apuros, buscando o nocaute sempre.Os chutes nas pernas podem ser a arma pra controlar a distância e evitar as quedas de Hamill.
Palpite: Thiago é mais lutador, e dificilmente perderá essa. Nocaute do brasileiro no 1° round.

Erick Silva x Dong Hyun Kim (categoria dos meio médios): A promessa capixaba Erick Silva tenta vencer um grande nome da categoria e alcançar o top 10 pela primeira vez. Na primeira oportunidade, apesar da grande luta, acabou pecando no gás e sendo amarrado em grande parte por Jon Fitch. E é exatamente isso que ele terá que evitar em Barueri, pois essa é a tônica do jogo de seu oponente. Kim é um grande grappler, com uma habilidade muito grande no clinche e no jogo de quedas, características de seu judô de altíssimo nível. Erick também tem um bom jogo de chão, com finalizações e boas raspagens, mas tem que evitar ir para o chão e o jogo curte contra Kim, pois é muito difícil escapar de seu controle, quando ele cai por cima. Erick tem ampla vantagem na trocação e terá que usar uma “estratégia Machida”, de bater e sair, até encaixar um golpe e ai sim buscar o nocaute, sem afobação. Erick sempre tem boas joelhadas voadoras e elas serão importantes para inibir as tentativas de queda de Kim.
Palpite: Vejo Erick mais maduro e focado, mas ele terá sem dúvida um osso duríssimo nessa luta. Vitória do brasileiro por decisão.

Demian Maia x Jake Shields (categoria dos meio médios): Demian Maia simplesmente atropelou seus 3 adversários desde que desceu aos meio médios, e uma vitória convincente sobre o ex campeão do Strikeforce Jake Shields, pode lhe dar um title shot. Mas não espere luta fácil Teremos uma verdadeira batalha, que provavelmente será travada no chão. Shields é um grande wrestler e um faixa preta consagrado de jiu jitsu, com boas finalizações no currículo e controle no chão contra grandes oponentes, como Dan Henderson. Mas ele terá pela frente o homem que no momento melhor aplica o jiu jitsu, com boas pitadas de wrestling. Demian, tem conseguido colocar todos seus oponentes para baixo com muita facilidade e seu jiu jitsu (mesmo que por baixo, na guarda) esta um nível acima do de Shields. Maia tem boas raspagens e um controle muito grande por cima, colocando os ganchos com muita facilidade e trabalhando os estrangulamentos com paciência e variedade, seja no mata leão, esgana galo ou mão com mão. Nenhum dos 2 é um grande lutador de pé, mas Shields já demonstrou ter um queixo duro contra Hendo e Demian ainda apresenta muitas brechas em pé, o que faz com que o brasileiro tenha que ficar esperto.
Palpite: Uma luta com muita ação no solo e variação. Mas Demian vem voando e aposto numa finalização no 3° round.