Por: Ricardo Daniel Treis | 10/09/2015

Artigo por Rafael Silva, para o Brainstorm 9:

<iframe width=”640″ height=”360″ src=”https://www.youtube.com/embed/2sj2iQyBTQs” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

A Nintendo anunciou hoje um novo jogo da sua linha de games Pokémon. Dessa vez voltado para dispositivos móveis (campo em que a própria Nintendo relutou bastante em entrar), o jogo se chama Pokémon Go e usa duas coisas para torná-lo bem mais interessante do que qualquer outro título da franquia: GPS e realidade aumentada.

charizard

Para capturar os pokémons os jogadores precisam se deslocar para locais específicos onde eles estão, apontar a câmera do celular para a localização e jogar uma poké-bola para capturá-los. O jogo também tem opção de troca de pokémons e, claro, batalha entre treinadores. Também parece existir uma opção de batalha em grupo, onde vários jogadores se unem contra um pokémon e precisam vencê-lo dentro de um limite de tempo, mas os detalhes de como ela funciona ainda não foram revelados pela Nintendo.

Pokémon GO chega em 2016!

vlcsnap-2015-09-10-08h22m38s664

A Nintendo também anunciou que vai criar um dispositivo chamadoPokémon Go Plus. Trata-se de um wearable que se conecta ao smartphone e vibra quando há um pokémon ou treinador por perto ou o jogador passa por um local especial. O acessório não será obrigatório, mas torna o game mais divertido e melhora a experiência, de acordo com a fabricante.

 

pokemon-go-plus

O Pokémon Go parece bastante familiar, certo? É por que antes de se tornar um jogo de verdade (isso é, quando for lançado oficialmente no ano que vem), essa era apenas uma piada de primeiro de abril que a Nintendo desenvolveu com o Google no ano passado.