Por: Anderson Kreutzfeldt | 4 anos atrás
Cela está superlotada com sete presos em flagrante, embora tenha capacidade para apenas dois Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

Cela está superlotada com sete presos em flagrante, embora tenha capacidade para apenas dois
Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

A greve geral dos agentes penitenciários em Santa Catarina já coloca a situação da delegacia da comarca de Jaraguá do Sul em um novo panorama: a cela da delegacia da comarca está superlotada com sete presos, emboras sua capacidade real seja de apenas dois. Os criminosos deveriam ter sido encaminhados ao Presídio Regional, mas os servidores penitenciários se recusam a receber os suspeitos vindos das delegacias.

—Não temos estrutura para oferecer alimentação nem higiene. Tem preso sem tomar banho há três dias. Para evitar que eles fiquem sem comer, alguns familiares estão trazendo as refeições. Não tem como deixar um policial monitorando eles. Trabalhamos o tempo todo em alerta – declara o delegado Leandro Mioto, alegando que a situação põe em risco tanto a segurança dos policiais como a das pessoas que buscam atendimento na delegacia jaraguaense.

Todos os presos que estão atualmente na delegacia (desde o último update que recebemos, dois dias atrás) foram presos em flagrante, sendo seis suspeitos por tentar arrombar um caixa eletrônico em uma agência do Banco do Brasil (Barra do Rio Cerro) e um por furto.

Cleverson Drechsler, o diretor do presídio de Jaraguá do Sul não foi encontrado para confirmar quantos dos 35 funcionários da unidade aderiram à paralisação.

16315293 (1)

Fonte: AN