Por: Deivis Chiodini | 4 anos atrás

Num evento que sofreu com baixas nas suas principais lutas, Demetrious Johnson defenderá seu cinturão. Quebec no Canadá, será palco do UFC 186, que a principio contaria com a revanche entre TJ Dillashaw e Renan Barão pelo cinturão dos galos, mas a lesão de Dillashaw adiou o confronto.

Renan-Barão-TJ-Dillashaw

Brasileiro perdeu o cinturão e busca revanche

Hector Lombard também teria seu confronto contra Rory MacDonald, mas foi pego no doping, o que deu a Rory o title shot no UFC 189. O card tem bastante desconhecidos, mas as lutas foram bem casadas e tem potencial. Fiquem de olho na luta do brasileiro Thomas Almeida, que é um baita prospecto. O evento começa as 19:15 com transmissão do Canal Combate:

Michael Bisping x CB Dollaway (categoria dos médios): Dollaway vinha numa boa sequência de vitórias, más o rápido nocaute sofrido para Lyoto Machida em dezembro o colocou um pouco para trás na disputada divisão dos médios. Já Michael Bisping, voltou ao seu papel de porteiro da categoria ao ser finalizado por Luke Rockhold. Aos 36 anos, Bisping já pouco sonha com o cinturão, mas ainda é um bom lutador. Dollaway tem bom poder de striking, com mão potente e boas combinações, no entanto as vezes deixa brecha defensivas. Bom wrestler, não se furta em derrubar e controlar no ground and pound quando necessário. Ja Bisping tem boa defesa de quedas e se o chão não é muito sua praia, pelo menos apresenta bom poder de defesa. Kickboxer muito técnico, falta a Bisping poder definição com um golpe, mas sobra volume, combinando socos, clinches e joelhadas, o que lhe permite pontuar e machucar bastante os oponentes.
Palpite: Bisping é mais técnico que Dollaway e se mantendo de pé, deve levar por decisão.

Rampage Jackson x Fábio Maldonado (peso combinado, 97 quilos): Essa luta deveria acontecer na categoria dos meio pesados. Rampage teve que sair da luta por uma decisão judicial em processo impetrado (momento acadêmico de Direito) pelo Bellator, com quem tinha contrato.

Rampage tá de volta negaaaada!

Rampage tá de volta negaaaada!

Só conseguiu reverter a decisão no começo dessa semana e ai o corte de peso já estava comprometido, por isso a luta num peso combinado. O nosso caipira de aço, Fábio Maldonado, recebeu a recompensa por ter aceitado enfrentar Stipe Miocic no peso pesado e salvo um evento em São Paulo. Enfrentar o ex campeão Rampage em seu retorno ao UFC com certeza é uma bela oportunidade para um dos mais carismáticos lutadores do evento. Fábio tem problemas crônicos na defesa de quedas e para levantar com as costas no chão. Ele quase não chuta e seu jogo é calcado em três coisas: Boxe na curta distância com ataques ferozes ao corpo, um queixo de granito e um dos maiores corações do MMA, capaz de suportar castigos e não se entregar. Rampage já não vive seu tempos áureos, mas reviveu após três boas vitórias no Bellator. As quedas em bate estaca, que chegaram a ser marca registrada, parecem ter ficado no Pride, e hoje seu jogo se calca hoje no boxe. Boa movimentação, ataques na longa distância, combinações e mãos de pedra fazem seu jogo. Rampage é um dos lutadores mais legais do MMA, sempre vendendo bem suas lutas, com seu personagem, além de ser um ex campeão. Luta muito bem casada.
Palpite: Numa luta que promete momentos de guerra, vou de Rampage, mais técnico, por decisão.

Demetrious Johnson x Kyoji Horiguchi (cinturão dos moscas): Um dos campeões mais dominantes do UFC, mas bem menos reconhecido, por ser da divisão mais leve entre os homens, Demetrious Johnson vem varrendo a categoria e a falta de oponentes começa a pesar. Com isso o bom, mas ainda não tarimbado Kyoji Horiguchi, que vem de três vitória, porém sobre nomes não tão expressivos, terá sua chance de buscar o cinturão. Carateca desde muito criança, Kyoji é agressivo, gosta de partir pra cima, usa bem a velocidade e a combinação de golpes, além da troca constante de base, o que complica demasiadamente a vida dos oponentes. A luta agarrada ainda é seu calcanhar de aquiles, com a defesa de quedas ainda muito vazada. Já o campeão que fará sua sexta defesa de cinturão é um lutador completo.

demetrious

Usa e abusa da velocidade e dos chutes baixos, para encurtar a distância. Na curta, tem poder de nocaute e um jogo de clinche admirável. Mas ele gosta mesmo é de colocar a especialidade da casa em jogo: O wrestling. Quedas de todos os lugares, em movimento, clinchado, nas pernas, nos quadris, Johnson é excelente nisso. Uma vez no chão, mantém bom controle posicional trabalhando no ground and pound até achar brechas para finalizar, com destaque para os ataques ao braço.
Palpite: Demetrious ditará o ritmo da luta, até colocar a mesma no solo e finalizar no terceiro round.