Por: | 8 anos atrás

caca pavanello

Pavanello diz que entidades são provocadas por questionamentos feitos pelo Legislativo

Se as relações entre a Associação dos Amigos do Esporte e a Câmara já não eram boas por conta de declarações recentes do presidente da entidade, Carioni Pavanello, acusando o Legislativo de prejudicar a Malwee/Cimed ao negar recursos públicos, o clima esquentou de vez com manifestações de Chico e Falcão logo após a vitória contra o Copagril, no sábado. Em entrevistas à Rádio Jaraguá os dois jogadores usaram o mesmo tom de acusação à Câmara. Segundo Pavanello, os vereadores têm questionado sobre a prestação de contas de entidades beneficiadas “com o único propósito de provocação”, em seu caso particular, disse, porque é candidato a cargo eletivo em outubro. “Eu sou a vidraça e a oposição na Câmara, o estilingue, tornando o debate político partidário e pessoal como prioridade, esquecendo do benefício que o esporte trás à nossa cidade”, atacou Carioni, acrescentando que ” um desabafo levou os jogadores, como um grupo muito unido, a tomar as dores e também dar suas declarações.”

Ontem, a presidente da Câmara, Natália Petry, distribuiu nota à imprensa dizendo serem “inverídicas e irresponsáveis” as declarações do presidente da Associação de que o Legislativo “não quer mais a Malwee em Jaraguá.” A nota também se refere a jogadores da equipe que, segundo ela, “demonstrando total desconhecimento em relação ao assunto”. Ela citou o Pedido de Informações nº 13, aprovado por seis votos a quatro- contrários de Ademar Winter (PSDB), Ademar Possamai e José Ozorio de Avíla (DEM) e Lorival Demathê (PMDB) – na sessão do dia 13 de abril pedindo a prestação de contas de várias entidades beneficiadas com recursos públicos, entre elas a Associação Amigos do Esporte Amador que em 2009, com a aprovação da Câmara, recebeu R$ 380 mil. “Se não há nada de errado não há o que temer”, disse Natália, acrescentando que ” como o jogador Chico chegou a citar que a falta de dinheiro poderia jogar crianças nas drogas, é importante rever o programa de cidadania que envolvia 8 mil crianças e que está parado nesta gestão.” Segundo a presidente da Câmara, “ele (Carioni) quer apenas confundir a opinião pública.”

Via FolhaSC.