Por: Sistema Por Acaso | 9 anos atrás

da vinci

Cientistas italianos pretendem comprovar a tese de que Mona Lisa, do mestre renascentista Leonardo Da Vinci, é um autorretrato disfarçado. Para isso, optaram por um método polêmico: desenterrar os restos mortais do pintor e, a partir do crânio, reconstruir o rosto de Da Vinci – e então compará-lo com o quadro.

Segundo reportagem do jornal britânico Daily Telegraph, uma equipe do Comitê Nacional de Patrimônio Cultural pediu permissão para abrir a suposta tumba do artista, situada no Castelo de Amboise, no Vale do Loire (França). Um consentimento prévio já foi obtido, mas a autorização formal só deve sair nos próximos meses.

De acordo com o líder do estudo, Silvano Vincenti, a ideia é, em primeiro lugar, confirmar se os restos pertencem mesmo a Da Vinci, morto em 1519, aos 67 anos. Para isso, os pesquisadores deverão usar o método de datação por carbono 14 e comparar com amostras de ossos e dentes de descendentes bolonheses do pintor.

A identidade de Mona Lisa é uma mistério há séculos, com especulações variando desde Lisa Gherardini, mulher de um mercador florentino da época, até a mãe de Da Vinci. A suspeita de que Gioconda seja o próprio pintor vem da paixão que ele tinha por inserir enigmas em seus quadros – e da crença de que ele era homossexual.

Fonte Veja .