Por: Gabriela Bubniak | 30/05/2016

Após o caso reportado na última semana envolvendo uma menina de 16 anos, no Rio de Janeiro, vimos o tema violência contra a mulher ganhar, novamente, força e debate na mídia e redes sociais.

Diariamente mulheres são vítimas de violência, sofrimento, preconceito e desrespeito, e esta realidade, negada por muitos, também faz parte da nossa, aqui na pacata Jaraguá do Sul.

Mais de duas ameaças registradas contra mulheres acontecem, em média, por dia aqui na cidade. Esta manhã a jornalista Cinthia Raasch publicou os dados: em 2015, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) contabilizou 913 casos de crimes cometidos contra a mulher em Jaraguá do Sul.

Só no segundo semestre de 2015, Jaraguá do Sul registrou 426 casos de ameaça, 19 estupros, duas tentativas de homicídio doloso e 181 lesões corporais dolosas — e esses são apenas os casos que chegam às delegacias.

Números como estes tornaram Jaraguá o 11º município do Estado com mais registros de agressões. E pior: quanto aos registros de estupro, a cidade ocupa a 9ª posição na lista de municípios catarinenses com mais casos no semestre.

violencia-uma-mulher-e-estuprada-a-cada-quatro-dias-na-paraiba

A título comparativo, no primeiro semestre de 2015 foram registrados 487 casos de ameaça, 29 estupros e 185 registros de lesão corporal dolosa.

“MAS AQUI É DIFERENTE”

No Dia Internacional da Mulher nós elaboramos um artigo que fala justamente sobre o tema. Após fazer uma pesquisa junto a 130 jaraguaenses, percebemos a necessidade de expor o assunto do comportamento masculino em relação às mulheres na cidade. Jaraguá não é exceção, aqui não existe apenas violência sexual ou física, mas há também o desrespeito aplicado às mulheres diariamente, em casa, na escola, na balada, nas ruas… Clique no link para acesso, e leia nossa carta aberta aos homens de Jaraguá do Sul.

PARA PEDIR MUDANÇAS

E há nova oportunidade agendada para manifestar-se publicamente a respeito do tema aqui na cidade. O evento será no próximo sábado (4), quando a União Brasileira de Mulheres de Jaraguá do Sul (UBM) realiza o Ato pelo Fim da Cultura do Estupro.

A ação vem dar apoio às diversas manifestações anunciadas nos últimos dias, e também às que Jaraguá do Sul precisa em particular. O ato está marcado para as 14h, na Praça Ângelo Piazera.

Todos estão convidados a unir sua voz, “por nós e por todas mulheres que já sofreram violência”.

13256508_1038636246212519_1606843067989974508_n

Fonte: AN Jaraguá  /  Fotos: Divulgação