Por: Ricardo Daniel Treis | 13/06/2017

No inverno ou em períodos de frente fria, tanto humanos quanto animais sofrem com as baixas temperaturas e com a queda na umidade relativa do ar. O frio rigoroso afeta a todos.

Apesar de possuírem pelos, animais de estimação também estão suscetíveis às doenças associadas às baixas temperaturas, como gripes, resfriados, doenças respiratórias e problemas osteo-articulares. Cães e gatos podem sofrer com quedas bruscas de temperatura, com o vento e ainda com eventuais chuvas – por isso a importância de mantê-los aquecidos.

Se você tem um pet em casa, dê uma olhada nessas dicas:

Ofereça abrigo e cobertores

cuidados pets

Se o seu animal vive fora, no quintal, procure abrigá-lo em uma casinha de tamanho apropriado e aquecê-lo com roupinhas e cobertores. Especialmente durante a noite. A casinha deve ser colocada em um local livre de chuva e de correntes de ar.

Caso o animal não possua uma casinha fechada, deve-se ao menos oferecer um local forrado com jornal ou papelão, com mantas e cobertores que ajudem a isolá-lo do chão frio. O animal nunca deve ficar ao relento ou em contato com chuva ou vento: assim como uma criança ou um idoso, os cães e gatos podem adoecer nessas condições.

Dê mais roupas e menos banho

roupas pets frio

Além de oferecer proteção, evite banhos frequentes nesta época. E no caso de cães e gatos peludos, procure não tosar, pois o pelo ajuda o animal a se proteger do frio. Se o seu animal já estiver acostumado ou se tiver o pelo muito curto, vista roupinhas e capas. Só não se esqueça do conforto: nunca use roupas ou acessórios que restrinjam o movimento ou a respiração do pet. E tente não passear nos horários mais frios e quando há garoa ou chuva.

Cuide da alimentação e das vacinas

Foto: Hero Images/Corbis

No inverno, os animais gastam mais calorias para manter o corpo aquecido e por isso necessitam de um aporte maior na alimentação. Para a alegria dos comilões, os donos podem aumentar a quantidade de ração ou de alimento entre 10 e 20%, dependendo do animal. Estar bem alimentado e com as vacinas em dia também é muito importante para evitar as gripes e as doenças virais.

Os gatos devem estar com a vacina tríplice em dia e os cães com a vacina V8. Se for um cão filhote, idoso ou que more com muitos outros cães, procure vacinas especificas para gripe canina, que protegem contra o Adenovírus Canino Tipo 2, o vírus da Parainfluenza Canina e a Bordetella bronchiseptica.

Doe, doe, doe

As campanhas do agasalho são importantes tanto para nós, quanto para os animais desamparados. Procure uma em sua região! Separe as roupinhas que já não cabem mais no seu pet, antigas camas e casinhas. Cobertores também são bem-vindos. Se não encontrar uma campanha de arrecadação, vá aos abrigos e lares provisórios: você certamente será recebido de rabos abanando.

Por Rosangela Ribeiro, médica veterinária e Gerente de Programas Veterinários da World Animal Protection no Brasil

* Publicado originalmente em 8 de junho de 2016