Por: João Marcos | 5 anos atrás

Li uma matéria feita pelo Vinícius Peres que me fez parar para pensar e refletir sobre o que estamos fazendo para tentar mudar o mundo?

Crianças costumam ser encantadoras fazendo qualquer coisa, até quando pintam disformes retratos dos próprios pais. Mas ainda assim nada é melhor para revigorar a fé na humanidade do que ver uma criatura menor que tu ser engajada em construir um mundo melhor. Aí vão alguns exemplos recentes de crianças ativistas:

Diário de Classe

Isadora é aluna da sétima série, tem 13 anos e é responsável pelo Diário de Classe, uma página no Facebook que narra vários problemas da escola onde estuda, de fios desencapados a a metodologia precária dos professores auxiliares. A página já tem 229 mil curtidas e, aparentemente, as únicas pessoas que não gostaram foram os docentes, que se sentem incomodados pelas denúncias da menina. Entretanto a bela iniciativa já rendeu frutos fora da internet: recentemente a quadra e algumas áreas da escola foram reformadas, como você pode ver aqui.

Never Seconds

Enquanto isso na Escócia, Martha, uma garota de 9 anos, passou a documentar em um blog os alimentos pouco atrativos ou saudáveis que eram servidos por sua escola. O site recebeu atenção dos maiores jornais do mundo ao ser citado pelo chef-celebridade Jamie Oliver e a menina conseguiu que a merenda passasse a conter saladas, frutas e pães ilimitados, além de incentivar pessoas de todo o mundo a fazerem o mesmo com os lanches servidos em suas escolas. Demais, né? Pois a menina foi proibida de levar a câmera para a aula e teve que fechar as portas do Never Seconds. Ainda bem que a internet não deixou barato e, em menos de 24 horas, Martha voltou a ter o direito de postar no site, graças a campanha nas redes sociais. Que bonito.

Francia Simon

Francia Simon tem 16 anos e, durante vários meses, ajudou 136 crianças a conseguirem uma certidão de nascimento. A garota nasceu numa aldeia construída sobre uma plantação de açúcar na República Dominicana e ajudou vários filhos de haitianos que viajam para lá atrás de empregos nas plantações. Sem essa certidão, as crianças não poderiam estudar ou sequer existiriam legalmente. A iniciativa foi tão bonita que Francia recebeu o Prêmio Internacional da Paz para Crianças de 2010.

Agora é o momento que você engole seco e dá uma refletida sobre o que tem feito para melhorar o mundo. Isso é só a ponta do iceberg, muita coisa pode ser feita e o que não falta é gente competente e inteligente para fazer, lembram da campanha We ♥ Iranians? O que falta na verdade é coragem.