Por: Ricardo Daniel Treis | 14/08/2013

O corregedor geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Jeferson de Paula, não acredita que as denúncias administrativas e criminais contra a delegada Lívia Marques da Motta possam acarretar em afastamento da função ou suspensão preliminar. Ele enviou um delegado corregedor a Jaraguá do Sul para realizar uma sindicância, que deve demorar aproximadamente um mês.

Via OCP Online.


Atualmente nossa região está com déficit de pelo menos dois delegados em atuação. E a situação ainda está complicada para a delegada, há outro fator causando sombra sobre sobre seu cargo, decorrente daquele atrito registrado com a PM no mês de maio. Ela está sendo investigada pelo Ministério Público por crime de prevaricação (quando um servidor público retarda ou deixa de praticar um ato de ofício), onde a pena varia de três meses a um ano.