Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

Isso é pra ferrar com as ideias e mostrar como ainda temos limitações. Se ignorância é bênção, isso está certo, porque agora me mordo de curiosidade para saber o que mais existe e deixamos de ver. Acompanhem a tradução, fiz com carinho pra vocês.

Nossos olhos contém milhões de células sensíveis a luz chamadas bastonetes e cones.

Bastonetes nos permitem ver luz e movimento.

Cones nos permitem ver cores.

Cães tem dois tipos de cones receptivos a cor: verde e azul.

Isso possibilita cães verem azul, verde e um pouquinho de amarelo.

Humanos possuem três tipos de cones receptivos a cor: verde, azul e vermelho.

Esse nosso cone extra vermelho nos permite ver não apenas vermelho, mas todas as cores derivadas dele.

Borboletas possuem cinco tipos de cones receptivos a cor: verde, azul, vermelho e dois que não temos como identificar.

Então, sendo que borboletas podem ver duas cores que não temos identificadas, elas são capazes de ver um espectro massivo de cores que nossos cérebros são incapazes de processar.

Tratando-se da visão de cores, borboletas estão quase no topo da cadeia alimentar.

Há um outro animal que possui visão melhor que a das borboletas: o camarão louva-deus.

O camarão louva-deus vive em águas quentes e rasas, e geralmente cresce entre 15cm a 30cm de comprimento.

E esta maravilhosa criatura possui não dois, ou três, ou cinco cones receptivos a cor, mas sim DEZESSEIS.

Se o arco-íris que vemos é derivado de apenas três cores, tentem imaginar o que esse camarão enxerga a partir de suas dezesseis cores.

Onde vemos um arco-íris, o camarão louva-deus provavelmente vê uma explosão termonuclear de luz e beleza.

Talvez seja por isso que sejam tão gloriosos de se observar.

Traduzido do The Oatmeal.


Repito a colocação: e o que mais deixamos de ver por ai?