Por: | 9 anos atrás

O canto coral e a música de câmara ganham destaque no domingo, dia 28 de março no palco do Centro Cultural da SCAR – Sociedade Cultura Artística, de Jaraguá do Sul.

Concerto às 19 horas vai reunir em noite de gala integrantes do Corais da SCAR, Coral da Escola de Música Donaldo Ritzmann, de São Bento do Sul, e da Orquestra de Câmara, também do município do planalto Norte. O programa também promete agradar o público, com peças barrocas e românticas, ao contemporâneo. A cantora Marília Scheffer é convidada especial, interpretando a personagem “Carmen”, de Bizet, na música Habanera.

Os ingressos custam R$ 10,00 e R$ 5,00 se for comprado com antecedência, e podem ser adquiridos na secretaria do Centro Cultural (rua Jorge Cznierwicz, ao lado do Centro Empresarial de Jaraguá do Sul. Informações pelo telefone (47) 3275-2477.

Conforme a maestrina Denise Mohr, as apresentações dos corais e da orquestra destacam-se sempre pela composição do espetáculo que proporcionam ao público. Explica que nestas apresentações o grupo reúne o repertório “Orquestral” e “Coral Sinfônico”, com obras só para a Orquestra e outras composições para Coro e Orquestra.

“Podemos dizer que este gênero de música denominado ‘repertório coral sinfônico’ é pouquíssimo executado em nosso estado e na maior parte do nosso País, devido principalmente às dificuldades técnicas e pela pouca disponibilidade de se poder juntar e dispor de Coral e Orquestra num mesmo espetáculo. Ao mesmo tempo, é um repertório que agrada músicos, cantores e principalmente o público”, observa a maestrina, regente dos dois corais e da orquestra.

Denise assinala que o resultado do trabalho deixou os participantes dos corais e da orquestra satisfeitos. Em apresentações realizadas em 2009 em São Bento do Sul, Mafra, Xanxerê e Chapecó mais de 4 mil pessoas acompanharam os concertos.

O programa apresenta um repertório bem diversificado, que passa pelo período barroco com trechos de “O Messias”, de Handel; ao romântico com trechos de óperas italianas de Verdi e Rossini e, um destaque especial para a ópera “Carmen”, de Bizet; chegando ao período moderno e ao contemporâneo com John Leavit e Vangelis com a obra “Conquista do Paraíso”.