Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

Pois é, essa é a recomendação de uma médica britânica e que chamou a atenção do Sistema Nacional de Saúde. Afinal, recomendar que crianças obesas comam cookies é, no mínimo, curioso. Sarah Brewner, a tal especialista, sugere que as crianças comam nove cookies por dia.

“Muitas abordagens diferentes já foram testadas, mas as mais tradicionais falharam. Se não podemos recriar os velhos tempos com alimentação saudável e crianças brincando na rua, temos que usar uma abordagem do século 21 para um problema do século 21”, explica a médica. “Vamos trocar os lanchinhos que elas estão comendo por uma versão mais saudável, que as ajuda a se sentirem completas e ainda vêm na forma tranquilizadora e familiar de um cookie”, sugere. A dieta do cookie foi desenvolvida nos Estados Unidos por Sanford Siegal, com o objetivo de combater a obesidade de forma diferente.

Os biscoitos que eles recomendam contêm uma mistura saudável de aminoácidos derivados do leite, clara de ovo, aveia, arroz e outros grãos, que inclusive ajudam a saciar a fome. Eles são feitos com óleo de colza, também provêm gorduras boas, têm alto nível de proteína e pouco açúcar. A abordagem se tornou incrivelmente popular em lugares como a Austrália e e Hollywood e diversos métodos já foram testados pelo Sistema Nacional de Saúde. Alguns pais já apostam em medidas radicais, como cirurgias bariátricas. “Ao invés de colocar as crianças em uma mesa de cirugia, devemos explorar outras opções para perda de peso que funcionaram em outros países”, ressalta Brewer.

 ​Atualmente, três em cada 10 crianças britânicas, com idades entre 2 e 15 anos, estão acima do peso e muitas com altos riscos de desenvolver doenças cardíacas.

Fonte: Daily Mail