Por: Gabriela Bubniak | 1 ano atrás

O amor pela aventura e pelo esporte são os ingredientes da jaraguaense Kauana Thais Nunes, de 16 anos, para continuar persistindo no que ela mais gosta de fazer: praticar o Downhill. E parece que dá certo, porque toda essa dedicação levou a jovem a ocupar o primeiro lugar no ranking da Confederação Brasileira de Ciclismo. Veja o ranking aqui.

Jaraguaense de nascença, mas schroedense de coração e residência, Kauana atua há dois anos no esporte e, nesse curto período de tempo, já acumula alguns prêmios na sua trajetória. Por hora, ela leva com orgulho os títulos de vice-campeã brasileira 2016 e campeã catarinense de Downhill. 

Esporte 1

Toda a inspiração para seguir no esporte veio do irmão mais velho Jhony Feliphe Nunes, de 19 anos, que ainda compete na modalidade. Os dois treinavam juntos sempre na chácara da família, quando ela descobriu a paixão pela modalidade. Junto do irmão, os pais José Carlos e Maria Nunes são os maiores apoiadores de Kauana. São eles que a acompanham nas viagens para competir e apoiar em cada vitória, e também nas quedas (literalmente).

Foto: Scharlete Schlei

Kauana junto com o irmão Jhony (Foto: Scharlete Schlei)

Mas não é qualquer tombo que faz ela desistir, não. E olha que já foram muitos! Um dos mais marcantes foi o que deixou ela na segunda colocação do campeonato brasileiro, em 2016, depois de pegar uma pedra no caminho. “Eu queria continuar a prova, mas os bombeiros não deixaram, porque eu tinha me machucado. Mas, na próxima, quero dar o meu melhor”, diz Kauana. Agora, já recuperada, ela quer treinar forte e focar para conquistar o 1° lugar no Campeonato Brasileiro.

Eu amo muito esse esporte, é incrível sentir aquele frio na barriga, superar meus medos, fazer novas amizades e me divertir em cada prova. Mas o que me motiva e me deixa mais feliz é ver o sorriso e o orgulho do meu pai.

E falando em próxima, esse ano tem muitas competições vindo por aí! Kauana pretende participar novamente do Open Shimano, de todas as provas da Federação Catarinense de Ciclismo e outros mais que estiverem ao seu alcance. Mas o principal objetivo este ano é o Campeonato Brasileiro, que vai acontecer em Minas Gerais, em julho.

WhatsApp Image 2017-02-06 at 18.12.11

Veja as conquistas de Kauana:
– Campeã do ranking na categoria feminino livre, nos anos de 2014 e 2015, pela FCMTB (Federação Catarinense de Mountain Bike)
– Campeã do ranking na categoria elite feminino, nos anos de 2015 e 2016, pela FCC (Federação Catarinense de Ciclismo)
– 3° colocada feminino no Open Shimano em 2015 (um dos eventos mais importantes da América latina)
– 3º colocada na 3º etapa do ranking da CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo), em 2015
– 1º colocada na 7° etapa válida para o ranking brasileiro da CBC em 2016
– 1º colocada no Meeting Verão de downhill, válida pro ranking da CBC em 2016
– Vice-campeã 2016 de Mountain Bike Downhill juvenil feminino
– Campeã sul-brasileira válida para o ranking brasileiro em 2016
– Campeã na última etapa do paranaense em 2016

Em busca de patrocínio

As empresas jaraguaenses já podem ficar ligadas, porque a Kauana está em busca de patrocínio. Até agora, quem a apoiou e bancou as participações foi o pai, mas este ano um patrocínio seria indispensável para ela continuar competindo, afinal algumas das provas que ela quer participar requerem mais gastos.

Interessados em firmar patrocínio com a atleta pode entrar em contato com o Carlos através do telefone: (47) 9 8862-7163.

FB_IMG_1487290788985

Kauana junto do seu grande apoiador, o pai Carlos

Entenda o Downhill

O Downhill é uma modalidade do Mountain Bike que consiste em descer o mais rápido possível um determinado percurso com diversas irregularidades ou obstáculos de uma dada montanha. É um esporte que permite estar em contacto direto com a natureza e aproveitar a adrenalina que a descida proporciona.

Ao longo de uma prova de Downhill, o ciclista enfrenta uma série de obstáculos, desde curvas muito apertadas a rampas que são estrategicamente colocadas para testar a velocidade de reação e capacidade de concentração do atleta. O que fizer o melhor tempo é o vencedor.

Foto de capa: Claudio Araujo Silvino