Por: Gabrielle Figueiredo | 3 anos atrás

De 02 a 14 de agosto, o Sesc instala a Aldeia Palco Giratório em Jaraguá do Sul, com uma ampla programação cultural gratuita. Realizadas em mais de 40 cidades em todo o país, as aldeias são mostras locais de arte e cultura visitadas por espetáculos que compõem a circulação nacional do Palco Giratório – Rede Sesc de Intercâmbio e Difusão das Artes Cênicas, projeto consolidado no cenário cultural brasileiro.

Aldeia

O evento traz apresentações de teatro, música, exposição de arte e oficinas. O objetivo é promover e incentivar as manifestações artísticas das regiões e fazer um intercâmbio entre artistas e cultura, fomentando a troca de experiências.

A programação acontece no Sesc em Jaraguá do Sul (Rua Jorge Czerniewicz, 633) e na Praça Ângelo Piazera (Avenida Marechal Deodoro da Fonseca, 247). Os ingressos gratuitos são distribuídos 1 hora antes de cada apresentação e o espaço está sujeito à lotação. As oficinas estão com inscrições abertas na Central de Atendimentos do Sesc.

A abertura será com o espetáculo “Eu não sou cachorro”, da companhia curitibana Cambutadefedapada!, no domingo, 02/08, às 20h, no Teatro Sesc. A peça traz uma autorreflexão de um homem que se compara a um cachorro e aborda as diferenças entre a sua condição humana e a canina.

Além de Jaraguá do Sul, em agosto Joinville (01 a 09/08) e Blumenau (01 a 10/08) e recebem as Aldeias. Em Florianópolis acontece o 12º Festival Palco Giratório, de 01 a 30/08. As programações completas podem ser consultadas no site www.sesc-sc.com.br.

Mais informações no Sesc em Jaraguá do Sul: (47) 3275-7800.

Confira a programação completa:

02/08 (dom), 9h às 12h e das 13h às 18h, no Sesc em Jaraguá do Sul: Oficina “O papel do professor como mediador” (Schroeder/SC)

Sinopse: Discutir o papel do professor como mediador da construção de conhecimento, seja em sala de aula ou numa mostra de arte. Inscrições gratuitas na Central de Atendimentos do Sesc.

02/08 (dom), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: Espetáculo “Eu não sou cachorro”, Cia. Cambutadefedapada! (Curitiba/PR) 14 anos

eu nao sou dog

Sinopse: Uma autorreflexão de um homem que se compara a um cachorro e as diferenças entre a sua condição humana e a canina. Um texto ácido e de momentos hilários onde Fernando Bonassi reflete sobre a existência humana.

03/08 (seg), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “É tentando que se desiste”,  Cia Carona de Teatro (Blumenau/SC) 10 anos

Sinopse: Intolerante com os absurdos do cotidiano, Claus, um clown mal-humorado, libidinoso e de saúde frágil, na companhia de sua mala e de seus remédios, brinca e se enerva com suas referencias de infância.

04/08 (ter), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “Das Águas”, Cia Carona de Teatro (Blumenau/SC) 16 anos

Das Águas, Crédito Leo Kufner-6

Foto: Leo Kufner

Sinopse: Diluídas na chuva que cai incessantemente, personagens e histórias passeiam como se fizessem parte da paisagem. Lembranças caem como a garoa, para logo serem esquecidas. Aqui, é só a chuva que existe.

05/08 (qua), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “Récita – Tudo aquilo que chama a atenção, atrai e prende o olhar”,  Barbara Biscaro (Florianópolis/SC) Livre

Sinopse: Récita é um espetáculo de música-teatro que explora a construção de linguagens híbridas na cena. Através da exploração do grotesco, o espetáculo busca as possibilidades cênico-musicais da execução das canções de Kurt Weill e Bertolt Brecht na formação voz e violino. A partir da negação de uma estética do belo, do solista, da música como arte elevada, os corpos dos atores-músicos subvertem a sonoridade musical na cena: cantam, agem e dançam, buscando construir na presença do público noções compartilhadas do patético, do falso, do melodrama, do sonho e da redenção nas histórias cantadas de Weill e Brecht.

06/08 (qui), às 19h, na Galeria do Sesc: Abertura da exposição “Máquina do Tempo”, de Leandro Serpa (Florianópolis/SC) Livre

Sinopse: Esta exposição pretende transitar entre o conceito da gravura – monotipia – e as relações conceituais da marca, impressão e do tempo de criação artística. O tempo é agente da imagem no mesmo sentido que a arte acompanha as questões do fazer e do processo de criação. Ao propor uma série de monotipias onde a impressão é marcada pelos materiais alternativos e pouco convencionais, o artista abre a possibilidade de interpretações, além de constatar a atuação necessária dos procedimentos do ateliê para sua criação. Junta-se a isso o conceito de temporalidade dos objetos, das engrenagens, do circuito maquinário que compõe não somente o viés do procedimento, como transparece no própria conjunto da temática.

06/08 (qui), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “Exu, a Boca do Universo” –  NATA – Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (Salvador/BA) 18 anos

exu_-_foto_de_andrea_magnoni_02

Foto: Andrea Magnoni

Sinopse: ‘Exu – a boca do universo’ é um espetáculo de celebração à vida. O espetáculo narra sem compromisso cronológico momentos em que Exu se mostra diferente daquilo que tanto se pregou na cultura ocidental sobre o orixá que rege a comunicação e a liberdade no candomblé. Optando por uma dramaturgia músico-poética, pela encenação onde atores que se personificam sobre as diversas concepções do orixá Exu, o humano e o divino se entrelaçam na celebração à condição de estar vivo. Exu em suas várias facetas se mostra no espetáculo como alguém que valoriza o movimento da vida, do falar ao agir, do pensar ao sentir.

07/08 (sex), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “O Descotidiano” – Cia do Relativo (São Paulo/SP) Livre

Descotidiano

Sinopse: Em cena, um ser solitário e excêntrico, que busca através da desconstrução de seu cotidiano uma nova motivação para sorrir. Dentro de sua casa, com poucos móveis e sentimentos, ele dá novos significados a objetos do dia a dia: jornais, xícaras, livros e vassouras são manipulados de maneira inesperada, criando situações cômicas e surreais. O criador, ator e diretor do espetáculo, Otavio Fantinato, também faz uso de bolas de malabarismo clássico para ilustrar essa procura por um novo sentido para a vida.

08/08 (sáb), 09h às 12h e das 13h às 18h, no Sesc: Oficina Vivências em Processos Criativos, com Ricardo Kolb (Joinville/SC)

Sinopse: Vivenciar processo de criatividade intuitiva através da pratica da pintura, colagem ou desenho. Inscrições gratuitas na Central de Atendimentos do Sesc.

08/08 (sáb), às 10h, na Praça Angelo Piazera: “Teatro Lambe-lambe Missiva, Miragem e El Viaje”, Cia Mútua de Teatro (Itajaí/SC)

Sinopse: As mensagens em garrafas estão pelo mundo, jogadas ao sabor das ondas. Que fim elas levam…vão ao fundo ou encalham? São profundas ou „algo que as valham‟? Espetáculo inspirado nessas garrafas sem destino, que navegam pelos mares à procura de alguém que as decifre. A história é encenada dentro de uma garrafa e o público é convidado a espiar pelo gargalo. Toda a estética foi concebida a partir das cartas, bilhetes e recados recebidos pela autora.

Classificação: 10 anos (Missiva), 16 anos (Miragem) e 06 anos (El viaje).

08/08 (sáb), às 19h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “El Gran Circo-Teatro de Luvas”, Cia Mútua de Teatro (Itajaí/SC) Livre

Sinopse: Respeitável público! El Gran Circo-Teatro de Luvas acaba de chegar a sua cidade para mais uma temporada de apresentações. Drama, comédia, suspense e tudo mais o que um CircoTeatro Internacional pode proporcionar a você e a toda a sua família! Espetáculo de teatro de animação concebido a partir de quatro textos do autor argentino Guaira Castilla, utilizando a linguagem do teatro de bonecos de luva para contextualizar um tradicional circo-teatro, onde apenas dois artistas interpretam todos os papéis.

09/08 (dom), 13h às 15h e das 15h30 às 17h30, no Sesc: Oficina de Artes Visuais, Bruno Bachmann (Florianópolis/SC)

Sinopse: Ao invés de trabalhar a primazia e o aperfeiçoamento técnico, a oficina busca desenvolver a linguagem pessoal e poética da criança e do adolescente. Focar na criação, no processo e no desdobramento daquilo que a criança conhece e consegue fazer, para no fim obter um conjunto de pequenos estudos que irão fazer parte de uma obra maior.

09/08 (dom), às 19h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “Bolsa Amarela”, Grupo Porto Cênico  (Itajaí/SC) A partir de 7 anos

Sinopse: A peça narra a história de Raquel, menina de uns oito anos, que além de enfrentar as questões típicas da sua faixa etária, sente-se extremamente só, pois é a filha mais nova entre irmãos pelo menos dez anos mais velhos. É a única criança numa casa de adultos, vivendo em um mundo de adultos. Sem poder contar com a compreensão alheia, ela observa muito atentamente o que acontece a sua volta, e desenvolve o hábito de se corresponder com companheiros fictícios, especialmente o galo Afonso, a criar a história deles, para que por fim possa compreender melhor sua vida e construir sua própria história. Por meio de Raquel e suas narrações conhecemos sua família. Vemos o mundo pela ótica dessa menina que inventa sua aventura de viver. Numa composição lúdica, Raquel dialoga consigo mesma, há um duplo inventado que carrega o espectador ao universo das crianças e suas possibilidades imaginativas.

10/08 (seg), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “Show: François Muleka” (Florianópolis/SC) Livre

Sinopse: Filho de músicos africanos, François “Fortunato” Muleka desde 2003 atua como baixista e violonista em várias cidades nos estados de Pernambuco, Bahia, Minas Gerais e Santa Catarina, onde reside. Nestas acompanhou bandas de estilos musicais variados, como a banda pernambucana Dona Sarafina na Favela Nacional (mangue beat), banda Protótipo (pop rock), a banda Capim Madeira (sambarock), Carolina Zingler (formosura de música) e a cantora africana Alpha Petulay em sua turnê Delight Tribal no Brasil e gravação de seu ultimo disco na França. Como compositor vem fazendo várias parcerias como com o cantor e compositor baiano Nuno Menezes, o escritor Luis Queriqueli, Gabriel Veppo, João Amado, Pinche Martin Cohen, sendo que com os dois últimos apresentou recentemente o show Nuestras Postales no Centro Cultural Borges, em Buenos Aires, Argentina.

11/08 (ter), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “A Luva e a pedra”, Teatro em Trâmite (Florianópolis/SC) 14 anos

Sinopse: Nelson Santos fala da memória de uma época passada: o interior da França, onde viveu, seu ambiente, seus valores… Anedotas sobre o que aconteceu consigo, deixando-nos conhecer uma série de personagens que influenciaram a vida do nosso protagonista. Em um momento da viagem encontramos André, que será fundamental para o futuro do Nelson e do resultado da sua história. Nós escolhemos? Ou apenas viajamos um caminho já traçado?

12/08 (qua), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “Otelo”, Persona Cia de Teatro (Florianópolis/SC) 12 anos

Sinopse: O espetáculo narra a história de Otelo, presidente de uma importante empresa, que é levado a cair na armadilha de sua secretária, Iara. Ela convence Otelo de que ele está sendo traído por sua esposa, Desdêmona. Temos assim, a história de um homem que é levado aos limites da ira por causa de seu ciúme. Otelo é conduzido a cair na armadilha de Iara, composta por um jogo cínico e diabólico.

13/08 (qui), às 20h, no Teatro Sesc em Jaraguá do Sul: “O Caderno Rosa de Lori Lamby”, Glauce Guima (Rio de Janeiro/RJ) 18 anos

Sinopse: O pai de Lori, uma menina de oito anos, é um escritor à beira da falência e escreve, a contragosto, um livro de pornografias para atender a um pedido de seu editor. Muito criativa, Lori Lamby decide também escrever no seu caderno rosa histórias picantes para assim ajudar o pai a publicar o livro e ganhar dinheiro com isso.

14/08 (sex), às 20h, na Praça Angelo Piazera: Show com a banda Uh La La (Curitiba/PR) Livre

uh la la

Sinopse: A banda Uh La La ! traz uma junção de bons músicos da cena rock curitibana com o espírito divertido e jovial de um rock n roll aparentemente inofensivo. Mas só aparentemente. A banda traz aos palcos uma energia que poucas bandas de rock da atualidade conseguem transmitir.