Por: Tita Pretti | 3 anos atrás

Na manhã de hoje (26), o diretor-presidente da Havan, Luciano Hang, está na filial da loja da Avenida Prefeito Waldemar Grubba (Vila Lalau) para conversar pessoalmente com os cerca de 200 colaboradores da rede em Jaraguá do Sul.

A conversa, marcada para ter início às 8h30, tem como objetivo esclarecer a informação já noticiada na região sobre o risco do encerramento das atividades da rede no município. 

Em comunicado oficial, foi informado que os funcionários estarão livres a partir das 17h desta quinta-feira para participarem da sessão da Câmara de Vereadores “da forma que desejarem, podendo defender a manutenção de seus empregos”.

Durante a sessão da Câmara, haverá a votação do parecer da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final, que se manifestou contrária à mudança da atual legislação. Caso seja aprovado este parecer, fica mantida a proibição da abertura do comércio aos domingos e feriados no município.

Confira o que diz o comunicado oficial:

“A Havan mantém uma política de remuneração e benefícios diferenciada, que representa R$ 6.500,00 anuais a mais para cada colaborador (acima do previsto na Convenção Coletiva). Isso se deve à incorporação nos salários dos adicionais e benefícios para trabalhar aos domingos e feriados.

 O diretor-presidente afirma que nos últimos meses, com a decisão do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio em não mais manter o acordo que desde 2010 possibilitava a negociação individual para funcionamento da Havan nos domingos e feriados durante o ano, a empresa vinha mantendo por meio de liminar a autorização para abrir nestes dias. Agora, atendendo a um recurso do Sindicato, a Justiça cassou a liminar. Impedida, a Havan considera inviável manter a atividade no município caso não possa abrir aos domingos e feriados.

A alternativa para evitar fechar as portas na cidade é a mudança da lei atual pelo Legislativo, o que estabeleceria novas bases para a negociação entre patrões e empregados, dando liberdade para que ambos possam trabalhar conforme o seu interesse. Segundo Hang, esta já é uma realidade em todos os demais municípios onde a Havan está presente.

A Havan investiu mais de R$ 40 milhões na implantação da loja da Avenida Prefeito Waldemar Grubba, inaugurada em abril do ano passado. Segundo a empresa, aproximadamente 20% do volume de vendas da filial ocorre nos domingos e feriados, quando a loja fica lotada. Sem esta opção, os clientes serão obrigados a se deslocar a outras cidades, como Joinville, Barra Velha, Curitiba ou Balneário Camboriú para fazer suas compras.

Diante da atual situação política e econômica do País, o que se espera é que impere o bom senso para evitar que os interesses de uma entidade individualmente leve ao retrocesso e sobressaia aos interesses de toda uma comunidade, causando prejuízos ao desenvolvimento e à manutenção dos empregos.”