Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

De matéria do AN de hoje, compilei essa:

Votos na região

Dilma Rousseff foi eleita presidente da República com 12 pontos percentuais de vantagem sobre José Serra, mas em Santa Catarina perdeu por mais de 13 pontos. A tríplice aliança não bateu em um milhão de frente, como chegou a prognosticar Luiz Henrique da Silveira, mas abriu uma dianteira de quase 500 mil.

Considerando os principais Estados brasileiros, SC ofereceu ao candidato tucano a vitória proporcional mais expressiva do País, com praticamente 57% dos votos, ficando atrás apenas de Roraima e do Acre. Pela primeira vez na história do Estado, uma candidatura superou a casa dos 2 milhões de votos.

Apesar do espetacular resultado de Serra, que tem motivos de sobra para agradecer a Raimundo Colombo, Eduardo Moreira, Paulo Bauer, Leonel Pavan, Jorge Bornhausen e LHS, em particular, o PT também acabou dando uma bola dentro, na medida em que se criou expectativa de uma verdadeira goleada em Santa Catarina, o que não correu.

Isso quer dizer que a senadora Ideli Salvatti e o deputado federal Cláudio Vignatti, ambos do PT, e o ex-governador Paulo Afonso Vieira e o deputado federal João Matos, do lado do PMDB, também contabilizaram dividendos políticos porque lideraram um movimento eleitoral que neutralizou, ainda que parcialmente, a vitória de José Serra em Santa Catarina.

Continue lendo