Por: Cláudio Costa | 30/09/2015

Neste domingo, dia 4, Jaraguá do Sul vai escolher os novos membros do Conselho Tutelar. Pela primeira vez, todo cidadão que possuir título de eleitor e tiver seu nome entre os eleitores aptos a votar poderá participar do processo de escolha dos novos conselheiros. A eleição vai acontecer das 9 às 15h, no ginásio Arthur Müller, onde serão instaladas cerca de 20 seções eleitorais.

Segundo informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul, a votação será manual. Cada eleitor receberá uma cédula constando a relação de todos os candidatos. Ele deverá assinalar um dos nomes e depositar seu voto na urna. O eleitor deverá apresentar um documento de identidade com foto (RG, carteira de categoria profissional reconhecida por lei, certificado de reservista, carteira de trabalho, Carteira Nacional de Habilitação, passaporte). O voto é facultativo.

Em Jaraguá do Sul, o Conselho Tutelar atua em parceria com a Secretaria de Saúde, Educação, Serviço de Social, Sistema Judiciário, Ministério Público, Delegacias, Polícia Militar e Previdência do Trabalho e Segurança, e forma, assim, uma rede de suporte. Ao total, são realizados cerca 950 atendimentos por mês, tanto pessoalmente, via telefone, e-mail, entre outras maneiras.

Conforme a coordenadora do Conselho Tutelar de Jaraguá do Sul, Débora Jane Pereira, a demanda aumentou nos últimos anos, e esse crescimento também está relacionado às ações de divulgação na comunidade sobre os serviços prestados pelo órgão. “Muitas pessoas não sabem onde o Conselho atua e em que situações pode auxiliar”, explica. Também é importante ressaltar que todas as denúncias feitas ao Conselho são registradas de forma anônima e são sigilosas.

Algumas situações onde o Conselho Tutelar pode ser acionado:

– Todo tipo de violência contra a criança e o adolescente;
– Atendimentos na saúde, quando prioritário, na área psicológica;
– Acompanhamento familiar, prestando também orientações às famílias;
– Problema com falta nas creches;
– Requisição de certidão de nascimento.

Conforme a coordenadora, os atendimentos que mais marcam o órgão são os relacionados ao abuso sexual. “Acredito que toda comunidade é marcada com situações como essa”, destaca.

O Conselho

O Conselho Tutelar foi criado junto com o Estatuto da Criança e do Adolescente em 1990. O órgão municipal e formado por membros da comunidade para mandatos de três anos. O conselho é um órgão permanente e possui autonomia funcional, ou seja, não é subordinado a qualquer outro órgão estatal. É obrigatória a existência do Conselho Tutelar, constituído por pelo menos cinco membros.

O órgão é uma importante instituição, pois zela pelo bem estar de crianças e adolescentes. Além de atender ocorrências de abuso e situações de risco de vida para os jovens até 18 anos, os conselheiros tutelares devem aconselhar pais ou responsáveis.

Quem pode ser conselheiro?

O conselheiro tutelar deve ter 21 anos completos ou mais, morar na cidade onde se localiza o Conselho Tutelar e ser de reconhecida idoneidade moral. É indispensável que o processo de escolha do conselheiro tutelar busque pessoas com um perfil adequado ao desenvolvimento da função, ou seja, alguém com disposição para o trabalho, aptidão para a causa pública, e que já tenha trabalhado com crianças e adolescentes.

É imprescindível que o conselheiro tutelar seja capaz de manter diálogo com pais ou responsáveis legais, comunidade, poder judiciário e executivo e com as crianças e adolescentes. Para isso, é de extrema importância que os eleitos para a função de conselheiro tutelar sejam pessoas comunicativas, competentes e com capacidade para mediar conflitos.

Débora ainda destaca a importância de se conhecer o trabalho realizado pelo candidato e se ele é ativo na comunidade. “A população escolherá alguém que atuará diretamente na vidas das famílias da cidade, por isso é necessário votar de maneira consciente”, ressalta.

Ao todo, 33 candidatos concorrem às vagas no Conselho Tutelar em Jaraguá, sendo eleitos os cinco mais votados. Cada candidato é responsável por sua campanha, assim como todos os demais documentos e resultados relativos ao processo eleitoral. Eles passaram por várias etapas do processo eleitoral, que envolveu, entre outras fases, uma capacitação seguida de prova de conhecimentos específicos. Confira a lista dos candidatos e seus respectivos números:

1 – Adeterson David Dos Passos Crispim
2 – Ana Luiza Da Fonseca
3 – Andréa Regina Terhorst Ziehlsdorff
4 – Andréia Vanusa Giacomet
5 – Aparecida Venceslau David
6 – Daniele Terezinha Feldhaus Sebold
7 – Débora Jane Pereira
8 – Edilene Malheiro
9 – Edson Pedro Piotto
10 – Einstein Randal Pereira Gomes
11 – Errol Zimmermann
12 – Ivana Maria Machado De Oliveira Pauli
13 – Janete Maria Pedrotti
14 – Katleen Polito Klein Junkes
15 – Keila Cristina De Moura Macalli
16 – Krislaine Bona
17 – Lenira Pereira Dos Santos
18 – Mara Lucia Creado De Aro Santos
19 – Marcia Alice Lange
20 – Marcilei Kraft
21 – Maria Inês Peracchi
22 – Marlete Feder
23 – Mônica Schmidt Menegotti Schünke
24 – Onélia Neumann
25 – Patricia Regina Dos Santos Corrêa
26 – Rafael Victor Batista De Oliveira
27 – Rosangela Fatima Pereira
28 – Sandra De Almeida Soares Rios
29 – Susana Martins
30 – Thais Kuhnem
31 – Valdemar Mannes (Maro Mannes)
32 – Vane Maria Dorneles Duarte
33 – Victoria Garcia Freitas