Por: | 8 anos atrás

A prefeita Cecília Konell, o marido dela e ex-secretário Ivo Konell e o ex-procurador-geral do município, Volmir Elói, têm até a quarta-feira (16 de junho) para apresentarem as suas razões escritas (alegações finais referentes à defesa) à Comissão Processante da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul. A comissão foi criada com a finalidade de apurar denúncia e representação por infração político-administrativa e atos de improbidade praticados por agente público no exercício do cargo, no que ficou conhecido como o caso do Refis.

Segundo a denúncia, o então secretário Konell teria se beneficiado irregularmente do programa de refinanciamento do município para o pagamento de uma multa imposta a ele pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A Comissão Processante – presidida pelo vereador Lorival Demathê (PMDB), e que tem como relator Justino da Luz (PT) e integrante Jaime Negherbon (PMDB) – volta a se reunir às 14 horas de sexta-feira para analisar estas defesas.

A partir desde documento, o relator dará encaminhamento ao relatório final, que será apresentado e votado na comissão em reunião agendada para o dia 24, às 16 horas.

No caso de o relatório ser aprovado, a comissão então encaminhará o pedido de uma sessão extraordinária para a presidência da Casa, para a votação. Nesta sessão, os denunciados têm direito a duas horas de defesa cada um, e cada um dos onze vereadores também poderá se manifestar pelo tempo de 15 minutos. Se rejeitado na comissão, o relatório será arquivado.

Jornalista responsável: Rosana Ritta – Registro profissional: SC 491/JP