Por: Gabriela Bubniak | 7 meses atrás

Pra ficar em harmonia com a natureza, eles buscaram com barro, madeira de reflorestamento e até galhos de árvores construir uma casa biossustentável. Esse era o desejo de um casal de Guaraciaba, no Oeste catarinense, que queria fazer a parte de uma vivência mais ligada com a natureza.

Quem ganhou com isso não foi só a natureza, eles também economizaram. A estimativa foi um gasto de R$ 60 mil, quatro vezes menos do que exigiria uma moradia convencional. E muita gente duvidou… “Como assim de barro? Essa casa vai cair’. Muita gente ficou duvidando”, conta a musicista Letícia Sanzovo à reportagem do Jornal do Almoço.

casal1

(Foto: Eveline Pôncio/RBS TV)

O marido, o técnico agrícola Ricardo Scalco, diz que a ideia inicial era ter uma casa confortável, ecologicamente correta e em harmonia com o meio ambiente, com materiais disponíveis no próprio entorno.

Tudo foi reaproveitado
O barro usado nas paredes veio do terreno ao lado, e as madeiras de eucalipto e pinus, do reflorestamento feito pelo pai do Ricardo na propriedade. Os tijolos, pedras e aberturas são reaproveitados de demolição.

A maioria dos móveis também é de reaproveitamento ou foi construída por eles, como a cama do casal, toda feita com galhos de árvores.

Até a casa ficar pronta, foram três anos de estudos, pesquisa e muita “mão na massa”, afinal foi preciso tempo para encontrar a mistura correta do barro, por exemplo.

cama33

Cama do casal foi construída com galhos de árvores (Foto: Eveline Pôncio/RBS TV)

De convencional há apenas a ligação elétrica e hidráulica. O telhado verde ajuda a manter a temperatura sempre estável dentro da casa. No verão, varia entre 20 e 21°C, e no inverno não baixa dos 17°C.

Futuras gerações
Recentemente a casa ganhou um novo morador, o pequeno Ícaro, primeiro filho do casal, de apenas três meses. “A ideia da casa é que dure por muitas gerações do Ícaro, e mais à frente. É isso o que a gente espera”, diz Letícia à reportagem.

Com informações: G1