Por: João Marcos | 6 anos atrás

É verdade que a Coca-Cola alterou sua famosa fórmula secreta depois das denúncias de que um dos ingredientes causava câncer?

Não, e sim. Na verdade, a empresa não trocou os ingredientes que usa, mas solicitou aos fabricantes que modificassem o processo de fabricação para evitar problemas.

Para quem não está acompanhando a polêmica: a Califórnia aprovou uma lei que obriga fabricantes a colocarem um aviso em todas as bebidas que contenham determinado nível de agentes ligados ao aparecimento do câncer. Inclusive fizemos uma publicação referente a isso no mês passado.

Acontece que, entre os ingredientes listados, está um corante de caramelo com sulfito de amônia (4-methylimidazole) que é usado por vários fabricantes – inclusive a Coca-Cola. A empresa alega que não há risco nenhum em seus produtos mas, para evitar colocar um rótulo de “alerta, pode conter agentes cancerígenos”, ela decidiu solicitar aos fornecedores do tal caramelo que modificassem o processo de fabricação para reduzir a formação do composto químico.

Em comunicado, a Coca-Cola explica:

“A cor caramelo dos nossos produtos sempre foi e continua sendo segura, e a empresa não está modificando a famosa fórmula da Coca-Cola (…) Nós pedimos aos nossos fabricantes que modificassem o processo de produção para reduzir a quantidade de 4-MEI no caramelo, mas isso não terá efeito na fórmula ou no sabor(…)”.

Em outro comunicado, enviado à imprensa, uma representante da empresa afirma que não há risco que justifique essa mudança. Isso porque não há estudo científico provando que o químico do caramelo causa câncer em humanos – a restrição teria sido feita baseada apenas em um estudo com ratos de laboratório.

Além da Coca-Cola, a Pepsi também pediu aos fabricantes que modificassem o processo de produção do caramelo.

 

Via Abril