Por: Sistema Por Acaso | 14/09/2017

A Clínica Veterinária Schweitzer promove neste sábado (16), das 9 às 12 horas, uma feira de animais. Única clínica de Jaraguá do Sul que tem convênio com a Prefeitura para cuidados com os animais de rua, que foram abandonados ou estão em situação de risco, a realização da feira tem dois motivos especiais, explica Mirela Schweitzer, que atua no setor administrativo da clínica.

O primeiro motivo é justamente buscar um lar para os cinco animais – um gato e quatro cães – que se encontram no local há algumas semanas, além de outros animaizinhos que estão aos cuidados dos grupos de proteção, como os gatinhos do Bigodes e Ronrons, Focinhos Carentes e Bichos da Vez, além de outros que estão aos cuidados de protetores independentes.

Mirela explica que pelo convênio os animais encaminhados pelo setor de resgate da Prefeitura devem ficar por dez dias no local, período este em que os custos são bancados pelo Executivo. Depois, devem ser encaminhados para adoção. Na clínica, eles recebem tratamento veterinário, são desverminados, vacinados, castrados e recebem chip de identificação.

Porém, nem sempre é possível conseguir um lar para os animaizinhos em tão pouco tempo, e eles permanecem aos cuidados da clínica até serem adotados. “Costumamos dizer que quando a semana é boa, a gente doa dois, mas tem semanas que não vai nenhum”, observa Mirela.

O segundo motivo para a realização da feirinha animal da clínica é o aniversário de 33 anos do espaço que é a primeira clínica veterinária de Jaraguá do Sul. Esta data, comemorada no dia 15 de setembro, é motivo de orgulho para a família Schweitzer, que trabalha unida em torno do espaço fundado pelo pai, Valdemar. Formado pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Udesc) em 1983, em Jaraguá ele realizou o sonho de abrir um negócio próprio.

Valdemar Schweitzer, o primeiro veterinário a instalar-se em Jaraguá do Sul, há 33 anos, e a filha que seguiu os passos do pai, Thâmina | Foto Renan Reitz/OCP

O olhar de quem acompanhou as mudanças do mercado em relação ao tratamento com os animais

Corria o ano de 1984, quando o recém formado médico veterinário Valdemar Schweitzer alugou uma casa localizada na avenida Waldemar Grubba, onde hoje fica a Toyoville, para abrir sua clínica, a Clínica Veterinária Schweitzer. Nascido em Luiz Alves, ele disse que escolheu Jaraguá do Sul ao tomar conhecimento de que não tinha nenhuma clínica do gênero na cidade. “Só tinha um posto atendido por um colega que vinha de Joinville”, conta.

Na condição de fundador da primeira clínica veterinária da cidade, Schweitzer, hoje com 59 anos, tem o olhar privilegiado de quem acompanhou as mudanças de mercado e comportamento em relação ao tratamento e a convivência com os animais. Este comportamento afetou também o trabalho dele.

Graduado para trabalhar com pequenos animais, Schweitzer dedicou-se no início da carreira mais ao tratamento de grandes animais, em especial vacas, cavalos, porcos e até aves. “O perfil da cidade era mais provinciano, colonial. Ainda era o tempo de criações de animais em fundos de quintais em bairros relativamente centrais, como Vila Lalau, Vila Nova, Vila Lenzi”, recorda. “Eu fazia muitos atendimentos a domicílio”, recorda

Schweitzer observa que foi lá pelos anos 90 que houve a mudança de comportamento e a migração de trabalho direcionada a pequenos animais, que passaram a praticamente fazer parte da família. “É um segmento que não sofre com a crise econômica e financeira do país. Não houve um ‘boom’ de consumo, mas não houve decréscimo, pois as pessoas hoje dão muita importância aos seus animais. Hoje quase não vemos mais o cachorro tratado em uma corrente e com comida ou linguiça no fundo do quintal”, observa.

As filhas dele, Thâmina e Mirela, cresceram influenciadas pela profissão do pai, “com dez anos me ajudavam nos procedimentos” e tiveram opções de escolher o caminho a seguir, mas eis que Thâmina seguiu a mesma profissão que o pai. Hoje, a família trabalha e especializa-se unida. A filha fez pós-graduação em clínica geral e o pai está fazendo mais uma especialização, a terceira em sua carreira, desta vez em ortopedia.

“Elas trabalham desde meninas comigo. Praticamente nasceram dentro da clínica, a convivência delas sempre teve relação muito estreita e conhecem todas a funcionalidade do ambiente”, destaca ele, orgulhoso. Para completar o empreendimento familiar, a mulher de Valdemar, Fátima, mãe das meninas, administra a loja e agropecuária que oferece toda a linha de alimentos e acessórios.

Fusca servia para os atendimentos veterinários e os passeios com a família, nos fins de semana

Schweitzer lembra que no início de suas atividades os trabalhos externos eram feitos de Fusca, veículo que servia para todas as funções, transportar mercadorias e até lazer nos fins de semana. Passados alguns anos e com o aluguel sempre aumentando começou a pensar no local próprio para montar a clínica, nos moldes de um hospital.

Em 1991 começou a construção do prédio que abrigaria a clínica. Ela ficou pronta em julho de 1996, na rua Adélia Fischer, 710, Baependi, distante aproximadamente 500 metros do local onde começou. Em 2015, foi feita uma reforma e ampliação da clínica.

Entre os serviços oferecidos pela clínica, pode-se destacar o complexo todo voltado aos pets, com centro cirúrgico, área de isolamento para doenças infecto-contagiosas, laboratório, ultrassonografia, área de internamento, leva-e-traz, vacinas, setor de banho e tosa e venda de produtos pet. O atendimento é feito por uma equipe de dez profissionais e dois veterinários, com pós-graduação e diversas especializações (ortopedia, homeopatia, dermatologia, oncologia, intensivismo e cirurgia em geral).

“Mesmo não tendo obtido aquela perspectiva que tinha no início, não me arrependo de ter feito o que fiz e da minha escolha por Jaraguá do Sul. Tenho uma infinidade de clientes e eles lembram da época em que eu ia na casa deles atender aos animais, quando eles eram crianças. Isso é gratificante”, observa Valdemar, na expectativa de que a turminha que busca um lar logo tenha um destino feliz.

ONDE FICA: rua Adélia Fischer, 710, bairro Baependi

Telefones: (47) 3275-3268 / 3371-9210 / 3275-0396