Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

Uma dieta bizarra, que promete sumir com mais de dez quilos em um mês. É a estranha técnica do enxerto na língua. A reportagem é da correspondente Renata Ceribelli.

Imagine uma tela sendo costurada na sua língua. Beverly Hills, na Califórnia, terra de gente bonita e saudável, volta e meia lança modas de emagrecimento.

O cirurgião plástico Nikolas Chugay, principal divulgador da técnica, sabe falar português e explica como funciona o procedimento, e o tratamento.

Segundo ele, a tela é feita de um material usado em cirurgias de hérnia.

Nikolas Chugay: É forte, resistente, é plástico, material plástico.
Fantástico: E como que ela é colocada na língua?
Nikolas Chugay: É colocada com uns pontos, seis pontos eu aplico, para que não caia a tela, e mais ou menos por um mês a tela fica na língua.
Fantástico: O que acontece com o paciente depois que ele coloca essa tela na língua?
Nikolas Chugay: Bom, se o paciente quer comer algo sólido, não é cômodo, não é agradável.

Ou seja, não dá para mastigar nada com isso aí costurado na língua. Agora vamos acompanhar uma americana, a April, que foi até o consultório do Dr. Chugay. Ela quer perder 13 quilos. E diz que não está com medo da cirurgia.

Para explicar passo a passo o que vai acontecer, o doutor diz que primeiro aplica o anestésico na língua, a pessoa fica acordada o tempo todo. Aí ele espera fazer efeito e depois tudo é muito rápido. São seis pontos, e a tela já está costurada na língua da paciente.

Nikolas Chugay: Dez minutos, e o procedimento já acabou.
Fantástico: Foi tudo bem?
Nikolas Chugay: Tudo bem.

April diz que sente a língua um pouco inchada, e o médico afirma que vai desinchar logo.

Para descontrair, uma pergunta: será que vai dar para beijar o marido? April faz o movimento com a boca para dar ao menos um selinho.

A April saiu da mesa de cirurgia e foi direto para frente do espelho. “Não tá tão mal”, diz ela. Agora, ela está pronta fazer a dieta líquida, um pó que ela compra no consultório mesmo e mistura com água. O pacote, cirurgia e shake para um mês, sai por R$ 4,5 mil. É o preço da promessa de perder até 13 quilos em um mês.

Segundo o Dr. Chugay, no pozinho tem todos os nutrientes necessários para uma alimentação saudável. Será?

“Quando você liquidifica um alimento sólido rico em fibras, muitas vezes esse alimento vai vir com menos fibras, e todo alimento, quando perde essas fibras, ele passa a não ser tão saudável quanto era antes. Logicamente é um método condenável. É impressionante até onde as pessoas chegam para tentar perder peso, né?”, explica Walmir Coutinho, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia.

A April conta que descobriu a técnica vendo televisão. A notícia está correndo o mundo, mas ainda faltam pesquisas científicas que provem que o procedimento é mesmo eficiente.

Para começar, o paciente fica até dois meses com a língua costurada. “Um método invasivo, onde você costura uma tela na língua de uma pessoa, expondo essa pessoa a riscos de sangramento, de infecção”, alerta Walmir Coutinho.

“Ela facilita muito o acúmulo de placa bacteriana. Até porque o paciente não está se alimentando adequadamente, está muito mais fragilizado, e tem uma porta de entrada muito grande para as bactérias”, analisa Paulo Dabdab, periodontista.

O médico americano afirma que mais de 150 pessoas já fizeram esse tratamento, sem problemas: “Setenta por cento dos pacientes, passando seis meses, tem mantido o mesmo peso”.

Essa é a segunda vez que ela se submete ao tratamento. Ela conta que, na primeira, perdeu 20 quilos, mas ganhou dez de volta.

O engraçado é que o próprio médico acha que é melhor tentar outras maneiras de emagrecer do que seguir o seu método, conhecido como Tongue Patch, ou enxerto na língua.

Fantástico: O senhor acha mais fácil comer saudavelmente e fazer exercícios físicos do que colocar esse patch e passar esse sacrifício durante dois meses?
Nikolas Chugay: Absolutamente.
Fantástico: E por que o senhor não aconselha então os seus pacientes a fazerem isso? Alimentação saudável, exercícios físicos.
Nikolas Chugay: Bom, os pacientes já tentaram de fazer isso. E falharam. Eu não acho muito radical. Realmente, não.

“Do ponto de vista médico não funciona, é um embuste, e eu acho que acima de tudo o culto à beleza termina onde começa a saúde física e mental”, finaliza Prado Neto, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Via Fantástico/G1