Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás

espermatozoide

Pesquisadores da Universidade de Stanford conseguiram reprogramar células humanas da pele e transformá-las em “precursoras” dos espermatozoides. As descobertas, publicadas no periódico Cell Reports, mostram que as células da pele de homens inférteis podem se transformar em células tronco e adquirir características de células primordiais após serem implantadas em ratos. Até o momento, ainda não é possível fertilizar óvulos com as células resultantes, mas cientistas acreditam estarem a caminho de criar espermatozoides funcionais.

Durante o estudo, foram coletadas células epiteliais de três doadores com problemas de fertilidade. Esse material foi transformado em células troncos pluripotentes e, depois, colocado dentro de testículos de ratos de laboratório, onde se transformou em células consideradas antecessoras de espermatozoides.

Em experimentos anteriores, células da pele dos próprios ratos já foram transformadas em espermatozoides funcionais que fertilizaram, com sucesso, óvulos. No entanto, segundo os pesquisadores responsáveis pelo estudo, fazer o mesmo com células humanas é mais complexo, pois nem todos os requisitos para a produção de gametas são completamente claros.

Mesmo que os antecessores do espermatozoides não sejam capazes de fertilizar óvulos, os pesquisadores estão confiantes de que a técnica resultará na criação de células saudáveis eventualmente. “Pode até ser possível transplantar essas células diretamente para os testículos dos pacientes no futuro”, afirma um dos cientistas responsáveis, Reijo Pera.

Via Revista Galileu