Por: João Marcos | 6 anos atrás

Antes que eu seja apedrejado, crucificado e tudo mais pelos Corinthianos, vamos deixar as rixas de times fora disso – todos sabem que sou um anti assumido e tudo mais – mas vamos levar em conta o que aconteceu.

Pra quem ainda está por fora do assunto na última semana um jovem torcedor boliviano morreu durante uma partida da libertadores, atingido na cabeça por um sinalizador disparado pela torcida brasileira. Depois do acontecido 12 torcedores estão presos até então no país e eis que do mais absoluto NADA, um menor assume a autoria do crime, dá uma entrevista para o Fantástico e vai se entregar pra polícia hoje pela manhã – ok.

Assista a entrevista:

[youtube_sc url=”http://youtu.be/u4jcFahi8U8″ width=”640″ autohide=”1″]

Lógico que chamar a torcida de assassina é injustiça, sem dúvidas isso foi um acidente e uma sucessão de erros – principalmente do próprio time boliviano – levou a fatalidade. Como uma torcida entra com tantos sinalizadores e fogos em um estádio sem que NENHUM policial veja? Não tem revista na entrada? E se fosse uma arma? Até onde sei, esse tipo de artefato é proibido em estádios, já começou tudo errado aí.

A fatalidade repercutiu no mundo todo, e a pressão para que a Conmebol usasse o ocorrido com punição exemplar fazia com que a maioria das pessoas pedisse a exclusão da equipe na competição – um exagero maior ainda, mas que em momento nenhum foi descartado – mas a organização decidiu por punir apenas a torcida, deixando-a de fora em todos os jogos – nada mais justo, visto que times perdem mando de campo e jogam com portões fechados por muito menos, mas mesmo assim a diretoria alvi-negra classificou como injusta a decisão. Porra cara, coloca na balança, ficar sem campeonato ou ficar sem torcida?

Como foi um garoto de menor, porque nenhum dos 12 presos o “deduraram”? Impossível os 12 dizerem ser inocentes e não terem visto quem disparou, afinal eles correm risco de vida no lugar onde estão presos e com certeza não tinham doze pessoas segurando o sinalizador quando ele foi disparado.

Como todos temos opiniões de fora, não sabemos o que realmente está acontecendo por trás de tudo isso, sinto muito pelas duas famílias. A que perdeu uma criança que tinha saído de casa para ver o jogo do time do coração e aquela que por alguma razão assumiu a autoria do crime. Vamos aguardar pra ver qual o desfecho dessa história, mas ainda tenho minhas dúvidas quanto a esse guri ae.