Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

A Procuradoria Geral da Prefeitura de Jaraguá do Sul teve o pedido de suspensão da ação civil pública, que determinou à prefeita Cecília Konell (PSD) a exoneração de Ivo Konell da Secretaria de Administração e Fedra Konell do gabinete, indeferido ontem (sexta-feira) pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Na decisão , o juiz vice-presidente, Sérgio Roberto Baasch Luz, alegou que o município não tem baixo índice populacional que poderia vir a justificar a inexistência de outras pessoas qualificadas para os cargos em questão. E apesar de Ivo Konell possuir ampla experiência política, seus antecedentes revelam que não tem se mostrado pessoa digna ao lidar com a coisa política, pois possui registro de três condenações por ato de improbidade administrativa.

Ainda o TJ/SC constatou que a prefeita não é portadora dos melhores predicados no que diz respeito à gestão pública, pois a mandatária também registra condenações anteriores por improbidade administrativa por ofender os princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade.
Para concluir, o TJ/SC entendeu ainda que fica nítido o favorecimento aos parentes da mandatária, transformando a administração pública em um “negócio familiar”, evidenciando ato de nepotismo – prática proibida pela LOM (Lei Orgânica do Município).


Da coluna de Daiana Constantino, página 7 de O Correio do Povo deste sábado.