Por: Gabriela Bubniak | 8 meses atrás

Dê o play na música mais romântica que você conhece, porque hoje a gente tem uma história de amor pra contar. A história de um casal guaramirense que precisou persistir para chegar até aqui juntos. Tudo começou quando recebemos um e-mail que iniciava bem assim:

“Estou escrevendo para vocês por apenas um motivo: para pedir ajuda. Estou com casamento marcado para setembro com a mulher mais especial que eu já conheci. Ela é linda, guerreira e uma mulher de garra e determinação, e tem um sorriso de tirar o fôlego…”

Quem nos escreveu foi Paulo Henrique Kopceski; ele está de casamento marcado com a Maria Fernanda Felisbino, e explicou que por conta de um fato muito triste a celebração deles com as pessoas que amam poderia não acontecer. Há alguns meses Maria descobriu que tinha câncer. Ela foi diagnosticada com “Carcinoma Mucoepidermoide” no palato.

Eles contam que perderam o chão com a notícia, mas essa “pedra no caminho” os uniu ainda mais. No amor encontraram apoio, e superaram os dias mais difíceis… Maria está melhor agora, e já passou por boa parte do tratamento necessário. Mas como é de se imaginar, eles gastaram uma grana pesada pagando exames e medicamentos. Mesmo tendo conseguido alguns procedimentos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), o casal esgotou os recursos que tinha a mão, incluindo pela ajuda de pais, familiares e amigos.

REALIZAR UM SONHO
Que fazer parte de uma história de amor? Paulo e Maria agora precisam de ajuda para realizarem o sonho de se casar – e não precisar cancelar a celebração, que já tinha boa parte paga, mas ainda tem um valor alto comprometido com encomendas.

“Temos praticamente tudo encomendado, ainda faltam algumas coisas como o bolo e o salão de beleza”, explica Maria. Os convites de padrinhos, lembrancinhas e cupcakes para o café eles mesmos que vão fazer, tudo pra diminuir os gastos.

Ao todo, eles precisam R$ 9,8 mil e contam com a ajuda de todos para conseguir no mínimo R$ 8 mil. O que a gente sugeriu? Que eles abrissem uma vakinha online pra gente divulgar e esperar a contribuição da galera. E foi o que eles fizeram! A página para as doações pode ser acessada através deste link.

Outra forma de ajudar é adquirindo os trabalhos artesanais, de vasos recicláveis, feitos por eles. O casal espera conseguir o dinheiro até a segunda semana de setembro, data próxima ao dia do casamento.

17015981_1112451288882463_3573003956913869310_o

Este é um dos vazinhos que eles fazem. Clique na foto para ver mais!

Também é possível entrar em contato com o Paulo através do telefone (47) 9 9740-5506 (WhatsApp). Qualquer ajuda é bem-vinda, seja qual for o valor e como for. 😉

Como essa história de amor começou?

Eles se conheceram em 2012, na Crisma – da Igreja Católica -, mas não eram de conversar muito. Até que, no encerramento do ano, a turma deles realizou um amigo secreto e o Paulo pegou o nome da Maria. “Lembro que eu entrei em pânico, pois nunca havia dado um presente para uma menina. Pedi ajuda para minha mãe e comprei uma bolsa bege com um laço enorme na frente”, conta Paulo.

E depois disso cada um seguiu sua vida. Até que em 2016 Maria entrou no mesmo grupo de jovens que Paulo frequentava. “E a primeira coisa que ele me perguntou foi se eu ainda tinha aquela bolsa. E eu tinha, guardo ela até hoje”, lembra entre risos. Aí tudo aconteceu, a amizade, o primeiro beijo, as aventuras… Pedido de namoro? Teve, sim, senhor! Lá no Morro das Antenas, e o dia estava lindo.

13445287_1623864564601320_906707070930104604_n

Mas como a gente nunca sabe o que o destino nos reserva, com apenas três meses de namoro, Maria foi diagnosticada com o câncer. “Foi como uma pancada na cara dos dois, afinal éramos apenas namorados, que recém havia se conhecido, mas nós fomos fortes e encaramos de frente a situação”, diz Paulo.

A certeza do amor deles fez Paulo pedir a mão de Maria em casamento e esse pedido aconteceu um dia antes da primeira cirurgia da – agora – noiva. E como aconteceu? Dentro de um Ford Verona, com o teto solar aberto e sob a luz do luar. “Prometi nunca abandonar ela, independente do que fosse acontecer. E foi assim que eu fiz, continuo fazendo e quero fazer até o meu último suspiro”, afirma.

Não é linda essa declaração de amor? A gente aqui no QG se emocionou pra valer! 🙂

A LUTA CONTRA A DOENÇA ATÉ AQUI
Depois de diagnosticada a doença, foi feita uma cirurgia em agosto de 2016. Maria precisou de alimentação controlada por sonda. E depois da recuperação veio a biópsia da cirurgia, alegando que precisaria de tratamento com radioterapia.

O tratamento acabou no início de abril deste ano, depois de parar algumas vezes por não conseguir prosseguir, afinal a rádio é um tratamento bastante forte. “Apesar de algumas internações e idas constantes ao hospital, agora estou conseguindo me recuperar”, conta. E ainda não acabou: na última semana ela passou por uma outra cirurgia, para adequar o enxerto que foi colocado.

A cirurgia juntamente com exames de sangue e a avaliação do anestesista ela conseguiu pelo SUS (Sistema Único de Saúde), assim como o tratamento de radioterapia. Mas mesmo com a cobertura a esses tratamentos caríssimos, muito teve que sair do bolso do casal e dos familiares (aproximadamente R$ 12 mil), afinal, ela precisou de remédios, alimentação pela sonda, ressonâncias, e a biópsia para descobrir o tipo de tratamento que precisaria fazer. Ela também se submeteu a tratamentos a laser para auxiliar na radioterapia, e este era feito todos os dias em Joinville.

E é por tudo isso que esse casal lindo merece uma linda festa de casamento e a gente poder terminar essa história com um “…e viveram felizes para sempre”.

Teve alguma outra ideia e quer ajudar o Paulo e a Maria de alguma outra forma? Compartilha com a gente através do contato@poracaso.com ou no (47) 9 9233-9333, porque estamos ansiosíssimos para ver esses noivos trocarem votos. 🙂