Por: Anderson Kreutzfeldt | 16/01/2014

Casaistinder1

O “Quer teclar comigo?” virou “Quer se casar comigo?”. Surgem os primeiros pares que se conheceram por aplicativos de buscar parceiro, como o Tinder, e que estão se casando.

Sarah Rajani e Ryan Bills Brigham formam a primeira dupla da leva. Os estudantes universitários de Dallas se conheceram em março de 2013, depois de seus amigos muito insistirem que eles sucumbissem ao aplicativo, que usa fotos e informações do seu perfil de Facebook para indicar companheiros com gostos semelhantes para um encontro, uma noite e, quem sabe, um casamento?

“Começamos a nos falar no aplicativo. Acho que nenhum dos dois tinha esperança, aquilo parecia uma piada. Mas o papo rolou. E rolou mais um pouco. Até que eu juntei coragem e pedi o número dela”, conta Brigham, cujo perfil no programa chamava Ryan Bills Bills Bills (Ryan Contas, Contas e Contas).

Ela ia para o trabalho um dia de manhã quando atendeu uma ligação sem ver o número do remetente. “Era o Ryan, e a gente nunca tinha se falado assim, com voz.” Marcaram de almoçar, um sanduíche mesmo, dali a duas horas.

Ela chegou antes. “Parei o carro e olhei para todos os lados à procura do Ryan.” Tinha se enganado, ele já estava num banquinho esperando. “Pensei: ‘Nossa, que bonitinho!’.” O cumprimento foi um abraço. Mas a conversa que se seguiu matou a formalidade do começo. ”É como se a gente tivesse sido amigos por anos e estivesse só botando a conversa em dia.” Pegaram na mão antes de terminar o kebab.

Casaistinder2

Ela deu uma carona para ele após o almoço. E, mesmo antes de chegar ao destino, ele já a convidara para ir a uma festa de seus amigos na mesma noite. “Eu adorei que ele tenha me chamado prum segundo encontro antes do primeiro terminar.”

Foram à tal festa, onde ela mostrou sua inabilidade para a dança. “Eu adorei, porque também sou péssimo na pista, mas adoro dançar”, diz ele. “No começo, me senti meio mal de tê-la conhecido numa coisa tão premeditada. Mas, quer saber? Funcionou. E desse dia em diante relaxei”, diz ele ao Digo Sim.

Não dormiram juntos, mas ela acordou com ele (na cabeça) na manhã após. “No dia seguinte eu já me via casando com esse cara.” E passados sete meses, no dia 21 de dezembro, se viu casando mesmo com ele. Felicidade aos noivos.

CasaistinderEnquanto isso, o Brasil ainda não teve notícia de um casal que começou no aplicativo e tenha chegado ao altar. Mas um deles já está com meio caminho andado.

O engenheiro Marcelo Andrade Lomb e a farmaceutica Renata Deden noivaram neste Réveillon.  “É esquisito dizer que a gente se conheceu no aplicativo, porque tínhamos uns 30 amigos em comum. Mas, fazer o que, vamos mentir pros nossos netos?”, diz ele.

Diz a noiva: “É difícil vencer o preconceito de achar que [essa espécie de aplicativo] só serve para encontrar gente superficial. Mas somos a prova viva do contrário. Quer dizer, seremos no 12 de julho”. É o dia para o qual está marcado o casamento, em Búzios (RJ). Felicidade aos noivos.

via DigoSim