Por: Misael Freitas | 21/03/2017

A startup americana Memphis Meat anunciou nesta semana o desenvolvimento dos primeiros filés de frango e de pato cultivados em laboratório. Eles são produzidos a partir de amostras de células dos animais que, ao serem colocadas em uma solução com nutrientes químicos, crescem e se multiplicam formando o mesmo tecido do animal.

Quanto ao sabor, praticamente não há diferença em relação à carne de abatedouro, segundo os participantes da degustação promovida pela startup durante lançamento do produto nos Estados Unidos.

O grande diferencial da carne de laboratório é a capacidade de atacar três problemas graves associados à produção convencional de proteína animal: a degradação do meio ambiente, a questão do bem-estar animal e as preocupações sanitárias e de saúde.

“A galinha e o pato estão na mesa de tantas culturas ao redor do mundo, mas a maneira como as aves convencionais são criadas acarreta grandes problemas para o meio ambiente, bem-estar animal e saúde humana. Nosso objetivo é produzir carne de uma forma melhor, para que seja deliciosa, acessível e sustentável, afirma Uma Valeti, co-fundadora e CEO da Memphis Meat em nota à imprensa.

Você teria coragem de experimentar a novidade?

Fonte: Exame