Por: Ricardo Daniel Treis | 07/02/2011

 

A festa de encerramento do Femusc 2011 terminou em carnaval, em compassos bem diferentes daqueles que os apreciadores da música erudita costumam apreciar. Mas a exceção tinha suas razões: era a noite de encerramento do Festival que durante 15 dias, há seis anos, vem rompendo a barreira do clássico para dar um ar popular à música orquestral.

Pelo palco do Grande Teatro do Centro Cultural da SCAR – Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul desfilaram música de carnaval com o “Tico-tico no fubá” de Zequinha de Abreu, can-can e mambo, em igualdade de prestígio com obras mais recatadas como “Rapsódia húngara n. 2”, de Franz Liszt, “Danças de Galanta”, de Zoltan Kodaly, encerrando com a “Aquarela do Brasil de Ary Barroso.

O público vibrou muito com o formato mais solto dos concertos e em alguns momentos acompanhou com aplausos o desempenho dos músicos da orquestra, formada por estudantes e professores.

(…)Regente dos dois concertos, o diretor artístico Alex Klein estava ofegante, mas feliz. “É um momento de festa para o Femusc, para agradecermos Jaraguá do Sul e Santa Catarina o apoio ao Festival”, resumiu. Conforme Klein, a próxima edição já está em preparativos e com data marcada: de 15 de janeiro a 4 de fevereiro de 2012.


Leia a matéria completa