Por: Deivis Chiodini | 14/02/2014

Com duas lutas entre os tops da categoria dos médios sendo o main e co-main event aqui em Jaraguá, quem vencer e impressionar mais, pode ser o desafiante ao cinturão, após a luta entre Chris Weidman e Vitor Belfort. Além disso, teremos Charles do Bronx e Erick Silva buscando recuperação e Viscardi Andrade tentando sua segunda vitória no evento.

Estrelas-UFC-Machida-Jaragua-RobertoUFC_LANIMA20131211_0118_1

Confira a análise do card principal:

Charles do Bronx x Andy Ogle (categoria dos penas): O brasileiro Charles do Bronx tem apenas 24 anos e já tem 9 lutas no UFC em seu cartel. Ele vem de duas derrotas, a última para o ex campeão dos leves, Frankie Edgar, numa luta em que deu muito trabalho. Seu adversário será o inglês Andy Ogle, que já participou do TUF 15 e também vem de derrota, para Cole Miller. O britânico tem um bom jogo de boxe, é consistente, apesar de não ter tanta potência e boa movimentação, mas o brasileiro vem evoluindo sua parte de trocação, com melhora considerável no muay thai, com bons chutes frontais e baixos, apesar de algumas falhas na guarda. No chão, ampla vantagem do brasileiro, que tem 3 finalizações da noite (uma, inclusive com uma raríssima chave de panturrilha). Charles tem um jogo de chão solto,criativo e que busca a finalização o tempo todo.
Palpite: Se Charles perder, será a maior zebra do evento. Do Bronx por finalização no 1° round

Viscardi Andrade x Nicholas Musoke (categoria dos meio médios): Aqui temos dois caras que lutam pra frente meus amigos! O ex participante do TUF Brasil 2, Viscardi Andrade, estreou com tudo no UFC, com um belo nocaute com pouco mais de 1 minuto sobre Bristol Marunde. Já o sueco Nicholas Musoke, pegou uma luta no peso médio em cima da hora e finalizou o veterano Alessio Sakara, ainda ano 1°round. Viscardi tem a mão pesada e costuma chutar bem, o que pode abrir brechas no jogo de Musoke, que também costuma andar pra frente e golpear com potência. No chão, apesar de Musoke ser um finalizador, Viscardi tem um background maior, sendo faixa preta de Celso Vinicius. Uma luta em que um golpe pode definir e que dificilmente chegará ao 3° round.
Palpite: Aqui tudo pode acontecer. Mas vou de Viscardi, com um nocaute no 1° round

Erick Silva x Takenori Sato (categoria dos meio médios): Erick Silva teria pela frente Nate Loughran, mas ele se machucou e o UFC contratou o campeão do Pancrase, Takenori Sato para enfrentar Silva. O brasileiro tenta recuperação após ser nocauteado em sua última luta. Erick sempre teve um grande hype ao seu redor, mas ainda não conseguiu uma boa sequência de vitórias para se firmar entre os principais nomes da categoria. Ele terá um adversário perigoso pela frente (curiosidade: o japonês tem 7 empates no cartel!) é um especialista na luta de solo, que tem bons ataques ao braço no currículo. Erick também tem um bom jogo de chão, com um jiu jitsu justo (já ganhou duas finalizações da noite) e uma base de judô, que lhe ajuda muito nas quedas. Erick é melhor na parte de pé, com boa movimentação e combinações de socos e chutes, mas peca no gás, cansando muito fácil, o que pode pesar contra ele, caso a luta se estique.
Palpite: Mesmo o japonês tendo um bom chão, acho Erick superior. Finalização do brasileiro no 2° round.

Ronaldo Jacaré x Francis Carmont (categoria dos médios): Ronaldo Jacaré vem embalado por um nocaute avassalador em Yushin Okami e mais uma boa vitória lhe colocará muito próximo da disputa de cinturão. Ele terá pela frente o osso duro Francis Carmont, que venceu suas 6 lutas no Ultimate. Carmont é um dos lutadores mais atléticos do UFC, com um gás fenomenal, um bom jogo de trocação e jogo de clinche, em que aplica duras joelhadas e cotoveladas. Jacaré vem melhorando em pé, principalmente no boxe, onde tem muita potência, mas sem dúvida seu carro chefe é a luta de solo. Caso consiga colocar a luta no chão, Jacaré deve colocar seu jogo de giros incessantes e de muita pressão em ação, buscando a finalização. Carmont vai tentar controlar a distância e manter Jacaré longe com os chutes nas pernas e movimentação.
Palpite: Jacaré vem numa fase melhor, mas será luta dura. Vou de Jacaré por pontos.

Lyoto Machida x Gegard Mousasi (categoria dos médios): Um jogo de xadrez que pode definir o title shot é o que veremos no main event. Mousasi pode não ser muito conhecido do público que começou a acompanhar o UFC recentemente, mas é um lutador duro e experiente, com cinturões do Dream e do Strikeforce, com vitórias sobre Babalu, Mark Hunt e Jacaré no currículo. Machida dispensa maiores apresentações. Ex campeão dos meio pesados, com vitórias sobre Rashad Evans, Shogun, Randy Couture, entre outros.

Desceu para os médios em busca do cinturão e estreou com um nocaute com um chute na cabeça no 1° round contra Mark Munoz, o que já o jogou para a parte alta do ranking.

Os dois lutadores se equivalem na parte de grappling. Mousasi tem mais finalizações no currículo, mas Machida é um dos lutadores mais difíceis de ser quedado (defende 82% das quedas). Além disso, Mousasi tem dificuldade defender quedas e jogar por baixo. Na parte de pé, Mousasi é um striker de alto gabarito, com um kickboxer de nível mundial, que golpeia bem com chutes e combinações de socos no corpo. Já Machida prima pela movimentação constante, trocas de bases incessantes e muitos contragolpes, aqueles que frustam seus oponentes e podem levar o oponente ao chão. Além disso, “The Dragon”, defende 85% dos golpes e tem precisão cirúrgica nos seus golpes. Um confronto de 2 grandes lutadores de pé, em que um erro em uma guarda, um ângulo, pode definir a luta.
Palpite: Eu iria apostar em Machida por decisão, mas vejo ele mais determinado a definir suas lutas antes. Acredito que Mousasi será nocauteado pela primeira vez na carreira. Machida por TKO no 4° round.

Confira também a análise do card preliminar do evento que promete um bom nível e lutas empolgantes para a abertura do UFC Jaraguá II.