Por: Sistema Por Acaso | 30/03/2017

Crianças são seres dotados de espontaneidade e, principalmente, energia. Elas podem correr e pular durante uma hora ou mais sem cansar. Por isso, nada melhor do que aproveitar esse vigor todo em favor delas. Por promover o movimento integral do corpo, em uma união de dança e esporte, a capoeira é uma luta cheia de benefícios e uma ótima opção para os pequenos descarregarem essa energia.

Em Jaraguá do Sul, o grupo Shekinah Capoeira é um dos maiores incentivadores da luta. “É uma das práticas físicas mais completas entre todas. Além de promover o desenvolvimento físico e psicomotor, também trabalha na força, resistência, caráter e respeito da criança”, explica o mestre jaraguaense Marcolla Shekinah.

capoeira editada 2

Além de gostarem de praticar a luta, as crianças também se divertem nas rodas de capoeira. (Foto: Rafael Verch)

Luta e música na capoeira

O que diferencia esta modalidade das outras lutas é o acompanhamento com música. O mestre Marcolla explica que, como as crianças amam viver em movimento e são sedentas de conhecimento, ensinar a luta acaba sendo inspirador e gratificante. “As crianças gostam de tudo o que é desafiador. Gostam de virar mortal e, principalmente, da roda de capoeira”, explica.

Geralmente, a prática começa a partir dos seis anos de idade, mas dependendo do desenvolvimento, crianças mais novas podem participar das aulas. Até os 12 anos, o ensino é diferenciado, feito através de brincadeiras. Os alunos aprendem sobre a história da capoeira, movimentos da luta e também como tocar cada instrumento, principalmente o berimbau.

capoeira editada 5

O mais bacana é que cada um aprende a confeccionar o próprio berimbau, o que reduz os custos e torna o instrumento mais único e próprio do aluno. Marcolla contou pra gente que um berimbau completo chega a demorar um dia inteirinho para ser feito.

capoeira editada 9

Foto: Rafael Verch

O resultado de tudo isso? Formação de pessoas mais desinibidas e educadas.

“Fico feliz em dizer que nunca tivemos alunos nossos envolvidos com situações erradas. Prezamos pela disciplina e cumprimento das regras”, conta o mestre Marcolla. “Incentivamos nossos alunos a serem pessoas melhores todos os dias, inclusive fora do Centro de Treinamento”.

E lembrando que capoeira não é coisa só pra criança, não! Todos podem usufruir dos benefícios da luta, e se você se interessou, basta procurar o metre Marcolla através do Facebook ou pelo telefone: (47) 9 9991-5556. 😉

O Centro de Treinamento Shekinah fica na Rua Venâncio da Silva Porto, 653, no Bairro Nova Brasília.

capoeira editada 10

Foto: Rafael Verch

13 anos de Shekinah
Neste fim de março, o grupo Shekinah completa 13 anos de existência. Surgiu em 2004, primeiramente como um projeto social na cidade e, em seguida,  foi ampliado quando Marcolla teve a ideia de montar o próprio grupo de capoeira. A palavra Shekinah significa a manifestação da Glória de Deus.

capoeira editada 3

Foto: Rafael Verch

Hoje os projetos sociais continuam, mas o mestre montou o próprio Centro de Treinamento e levou o Shekinah para algumas academias da cidade. Além disso, tem professores dando aula nas cidades de Guaramirim, Schroeder e em dois lugares da Colômbia. O grupo também deve se estender em breve para os Estados Unidos. Nesses anos de atuação, aproximadamente 15 mil pessoas passaram pelas aulas de capoeira do Shekinah.

Neste mês ainda, Marcolla completa 20 anos de capoeira. Foi em 1997 que o amor pela luta começou e, com apenas 16 anos, o agora mestre já dava aulas na cidade. Para se aproximar ainda mais da modalidade, fez faculdade de educação física, e no fim de 2015 foi graduado a mestre em capoeira (hoje o único da cidade).

capoeira editada 8

Foto: Rafael Verch

Vinda para o Brasil com os escravos, a capoeira era uma forma de disfarçar a prática de suas tradições, já que eles não tinham liberdade para isso. Desta forma, ela era vista apenas como uma dança com cantos.

Por: Gabriela Bubniak